Publicidade

Estado de Minas

Presos suspeitos de assassinar cabo da PM na Grande BH

Dois homens foram encontrados com duas pistolas e um revólver que seria do policial militar


postado em 17/09/2019 17:49 / atualizado em 17/09/2019 19:43

Cabo Sérgio Ricardo Silvério Cavalcanti, de 35 anos, foi morto na noite de segunda-feira(foto: Reprodução)
Cabo Sérgio Ricardo Silvério Cavalcanti, de 35 anos, foi morto na noite de segunda-feira (foto: Reprodução)

Depois de intensas buscas, a Polícia Militar (PM) prendeu, no fim da tarde desta terça-feira, dois homens apontados como autores no assassinato do cabo Sérgio Ricardo Silvério Cavalcanti, de 35 anos. O policial foi morto na noite de segunda-feira, em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os suspeitos foram encontrados com duas pistolas e uma arma que pertenceria ao policial. Detalhes sobre as prisões serão repassadas pela corporação em coletiva à imprensa.

“Choramos a morte do nosso companheiro e estamos entregando para à Justiça, agora, esses que vilipendiaram não só os encarregados de aplicar a lei, mas toda a sociedade. Fica a nossa consternação, mas a sensação de que demos uma repsosta em tempo hábil à família deste colega de farda e a toda família policial militar”, afirmou o Major Flávio Santiago, porta-voz da PM.

O crime aconteceu no Bairro Vista Alegre. Segundo a PM, o policial estava no carro com uma mulher e uma criança, na noite de segunda-feira, quando foi abordado por dois homens em duas motocicletas, ao passarem pela Rua Acre. Testemunhas contaram que viram os homens discutindo com o policial e, em seguida, barulhos de tiros. Foram pelo menos 10 disparos. Os criminosos teriam atirado e o policial, reagido. O cabo, que dirigia o carro, tentou fugir, mas logo perdeu o controle da direção e bateu em um toco de árvore.

Após a troca de tiros, os criminosos teriam percebido a presença do bebê e dito: "Vocês são doidos de trocarem tiros com uma criança no carro?". Eles queriam a arma do policial, entretanto, fugiram em seguida. Segundo a corporação, o policial foi socorrido para uma unidade de pronto atendimento (UPA) de Ibirité, mas chegou morto. Ele teria sido baleado na nuca. Já a cunhada levou quatro tiros no braço e foi resgatada por vizinhos. O bebê foi ferido de raspão na cabeça.

Apologia ao crime


Um professor foi preso depois de utilzar as redes sociais e elogiar os criminosos que mataram o policial. Segundo a PM, ele foi encontrado no Bairro Novo Tupi, na Região Norte da capital mineira, e foi detido por apologia ao crime.  A ocorrência foi registrada por volta das 11h.

De acordo com a PM, após a divulgação de reportagens sobre o caso, o homem, por meio do Facebook, fez comentários sobre o assassinato do cabo. Em uma reportagem sobre o caso, o homem parabenizou a ação dos atiradores. “Parabéns ao menino da moto”, postou. Logo em seguida, foi respondido por outros internautas, que não gostaram do comentário.


Publicidade