Publicidade

Estado de Minas

Operação apura sonegação milionária com uso de software em empresas em MG

Programa de computador simulava descontos em cupons fiscais para reduzir o ICMS. Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos nos últimos cinco anos ultrapasse R$ 3 milhões


postado em 17/09/2019 11:29 / atualizado em 17/09/2019 11:44

Operação foi nomeada como
Operação foi nomeada como "Black Fraude", referência à %u201CBlack Friday%u201D (foto: Pixabay/ reprodução)
A Receita Estadual, o Ministério Público de Minas Gerais e a Polícia Militar deflagraram, nesta terça-feira, uma operação de combate a crimes contra a ordem tributária e econômica no Norte de Minas. 

Na ação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em três lojas de calçados e roupas, em Pirapora, e em uma empresa desenvolvedora de programas para computadores, em Montes Claros.

A operação foi nomeada como "Black Fraude", referência à “Black Friday”. A ação tem como objetivo desarticular um esquema de sonegação fiscal que envolve o desenvolvimento de software capaz de simular descontos em cupons fiscais. Ou seja, de acordo com a Receita Estadual, o software permite às empresas forjarem parte do seu faturamento, fazendo com que elas paguem menos impostos.

Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos nos últimos cinco anos ultrapasse R$ 3 milhões, somente nas três empresas investigadas. No entanto, se for confirmado o uso do software por outras empresas, o valor da sonegação pode ser bem maior.

A ação desta terça-feira contou com a participação de dez servidores da Receita Estadual, dois oficiais e um promotor de Justiça, além de oito policiais militares.


Publicidade