Publicidade

Estado de Minas

Paraguaio preso por tráfico de drogas ostentava lanchas, aviões e 'carrões'

O homem foi preso em flagrante junto com outros dois comparsas. Eles fariam parte de uma quadrilha suspeita de tráfico internacional de drogas


postado em 16/09/2019 18:44 / atualizado em 16/09/2019 19:15

Materiais apreendidos com os três homens(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press.)
Materiais apreendidos com os três homens (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press.)

A prisão em flagrante de três homens – um paraguaio, um capixaba e um mineiro – em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, levou a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) à identificação de uma célula criminosa ligada ao tráfico internacional de drogas e com a tentativa, ilegal, de encobrir as atividades com venda de veículos e produtos como sal de frutas e cigarros.

Na tarde desta segunda-feira, na sede do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc), em Belo Horizonte, o titular da 2º Delegacia, Rodolpho Tadeu Machado, apresentou o material apreendido num veículo que estava na casa no município vizinho à capital: embalagens de cocaína e crack, no total de 6g, balões coloridos nos quais a droga era oferecida a traficantes varejistas, agenda e arma de fabricação artesanal calibre 40.

De acordo com o delegado, que apresentou o material ao lado do delegado Júlio Wilke, da Denarc, os suspeitos são Fábio Daniel Gallagher Blanco, paraguaio, conhecido como Gordo e Patrón, de 32 anos, o mineiro Jaécio Faria de Almeida, de 33, em cujo nome a casa no Bairro Arvoredo estava alugada, e o capixaba Rodrigo da Silva Zope, 31, que estava ao volante de um veículo Fox no momento da prisão. Segundo Rodolpho, o nome desse último ainda demanda confirmação da polícia do Espírito Santo, pois pode ser falso. O trio vai responder por tráfico, receptação e associação ao tráfico de entorpecentes. Um quarto homem conhecido como Alexander está sendo procurado.

Há mais de dois meses a Polícia Civil mineira investiga a ação de Fábio Daniel, que, em sua página em rede social não esconde o gosto pela “ostentação”, ao posar em lancha de luxo, aviões e “carrões”. No país de origem, disse o delegado, ele tem antecedentes criminais (tentativa de homicídio e estupro) e está proibido de se ausentar por determinação das autoridades. Além disso, tem passagem criminosa também pelo Chile. Nos últimos 10 dias, Gordo estaria se movimentando pela Região Metropolitana de Belo Horizonte, em especial enre Confins, Contagem, Betim e capital.

Hotéis

Como estratégia para fugir da polícia, Gordo se hospedava em diferentes hotéis e motéis, mudando sempre, embora usasse a casa em Contagem para esconder cargas e as drogas. No local, os investigadores encontraram 140 caixas de sal de frutas da marca Eno – a finalidade da carga está em apuração. No momento da prisão, Jaécio, conhecido como Jota, estava ao volante do veículo Fox alugado da empresa Localiza no Espírito Santo, o que, segundo a polícia, configura apropriação indébita.

“O objetivo de Gordo era formar parcerias com os traficantes varejistas para a distribuição da droga, que ficava dentro dos balões”, explicou Rodolpho. Sobre o carro, a polícia acredita que, na sequência, os trê seguiriram para o Sul do Brasil.


Publicidade