Publicidade

Estado de Minas

Governo de Minas vai alugar mais oito aviões para combate a incêndios florestais

Recurso de R$ 6,9 milhões da compensação minerária foram usados para alugar os aviões de lançamento de água para contenção de incêndio. Os bombeiros são reforçados por 278 birgadistas


postado em 10/09/2019 13:24 / atualizado em 10/09/2019 16:25

Mais aviões que lançam água e auxiliam brigadistas chegam para combater incêndios em Minas Gerais(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Mais aviões que lançam água e auxiliam brigadistas chegam para combater incêndios em Minas Gerais (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)

Oito novas aeronaves de combate a incêndios florestais serão alugadas pelo governo de Minas Gerais para se somar à frota de dez helicópteros e três aviões que compõem a força de ação do Instituto Estadual de Florestas (IEF). Serão destinados R$ 6,9 milhões provenientes de recursos da compensação minerária para a locação de oito aeronaves de lançamento de água para contenção de incêndios.

Segundo os dados do IEF, tanto o número de incêndios registrados até agosto de 2019, quanto a área atingida estão abaixo da média histórica. Com relação à área atingida, de janeiro a agosto, 1.347,07 hectares no interior das unidades de conservação estaduais foram consumidos pelo fogo. O número é 68,8% menor do que a média histórica, para o período, registrada entre os anos de 2013 e 2018, que é de 4.318,50 hectares.

Os combates a incêndios no estado são realizados pela Força-Tarefa Previncêndio nas florestas de unidades de conservação estaduais. É coordenada pelo IEF e atua nos meses mais secos do ano, de junho a novembro, quando a incidência de incêndios é maior. Além do IEF, integram o programa o Corpo de Bombeiros Militar (CBMMG); a Polícia Militar (PMMG); a Polícia Civil do Estado (PCMG); e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC/MG), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O recurso foi aprovado na sexta-feira, 6 de setembro, pela Câmara de Proteção à Biodiversidade (CPB) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). O anúncio da destinação foi feito pelo diretor-geral do IEF, Antônio Malard, durante 3ª Reunião Ordinária da Coordenação Geral da Força Tarefa Previncêndio, ocorrida no mesmo dia.

Na reunião da Força-Tarefa, o diretor-geral do IEF, Antônio Augusto Melo Malard, observou que um dos fatores responsáveis pela redução da área atingida nas unidades de conservação de Minas Gerais é a velocidade de reação. “A resposta das equipes tem sido muito rápida, debelando as chamas em poucas horas. Com as novas aeronaves, esse trabalho será ainda mais efetivo”, explicou.

Além das equipes próprias, o IEF conta neste ano com 278 brigadistas contratados temporariamente e que foram distribuídos pelas unidades de conservação de todo o Estado, especialmente naquelas que apresentam maior número de ocorrências de incêndios florestais. Brigadistas voluntários e parcerias com empresas vizinhas às reservas ambientais reforçam a rede de proteção formada para proteger as áreas protegidas de Minas Gerais.

O IEF ainda conta com brigadas voluntárias, que apoiam unidades de conservação em municípios como Conselheiro Pena, Ouro Preto, Belo Horizonte, Montes Claros, São João del Rei Moeda, Barão de Cocais e Itabirito. Somam-se ainda a estes, os efetivos do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, nos municípios onde há representação da instituição, que também pode, de acordo com a complexidade do incêndio, deslocar efetivos de regiões diversas.


Publicidade