Publicidade

Estado de Minas

Mudança brusca: BH tem previsão de chuva e frio neste fim de semana

Frente fria deve mudar o clima no estado a partir de sábado. No domingo, ela chega à capital trazendo chuva e queda de temperatura


postado em 02/08/2019 11:48 / atualizado em 02/08/2019 13:22

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


O clima em Belo Horizonte deve mudar completamente neste fim de semana, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Após uma sequência de dias com manhãs de temperaturas baixas, calor à tarde, céu sem nuvens e clima seco, há previsão de chuva, ventos fortes e frio intenso na capital nos próximos dias. 

Segundo o meteorologista Cléber Souza, nesta sexta-feira Belo Horizonte ainda está sob a influência de uma massa de ar seco. No entanto, o cenário vai mudar de sábado para domingo. A frente fria que vai chegar a Minas ainda está no sul do Brasil, mas vai chegar ao Sudeste rapidamente. No sábado, ela já chega ao Sul de Minas, provocando chuva na região, no Campo das Vertentes e na Zona da Mata. Nos municípios das regiões Metropolitana e Central há uma pequena chance. 

“No domingo já é maior a possibilidade de chuva. A frente fria avança mais e pode chover em Belo Horizonte e boa parte do estado. O que vai cair primeiro é a (temperatura) máxima. Hoje será de 30°C, no sábado chega a 28°C e 20°C no domingo”, explica Cléber Souza. Depois que a frente fria passar, de domingo para a segunda, chegará uma massa de ar polar, provocando frio intenso em BH.” Quando o sistema passar, a nebulosidade diminui, a secura aumenta, e segunda pode ter 10°C de mínima”, diz o meteorologista. Hoje, a menor temperatura na capital foi de 15°C. 



Com a chegada da massa de ar polar em Minas, as temperaturas podem variar entre 4°C (Sul do estado) e 32°C (Norte, onde a máxima hoje será de 35°C). No entanto, ao contrário do que ocorreu no início de julho, o frio vai durar pouco. “A diferença é que aquelas massas de ar polar durou quase uma semana, esta vai ser de 48 a 72 horas. Na terça (a temperatura) volta a subir”, afirma Cléber Souza. 


Publicidade