Publicidade

Estado de Minas

Colégio Sagrado Coração de Jesus ganha novas cores e luzes

Após dois anos em reforma, fachada do tradicional colégio na Savassi é reinaugurada. Prédio tombado pelo patrimônio recebe iluminação automatizada, com 450 metros lineares de LED


postado em 01/08/2019 06:00 / atualizado em 01/08/2019 08:09

A fachada da escola ganhou iluminação em LED(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
A fachada da escola ganhou iluminação em LED (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
 
Uma nova cara para um imóvel histórico da Região da Savassi, em Belo Horizonte. Quem passa pela esquina formada pela Rua Professor Moraes e pela Avenida Getúlio Vargas, no Centro-Sul da cidade, vai se surpreender com a nova fachada do Colégio Sagrado Coração de Jesus, um dos mais tradicionais de Belo Horizonte, com 108 anos. A nova frente do prédio foi inaugurada ontem à noite, depois de passar por dois anos de reformas. O objetivo? Restaurar cerca de 8 mil metros quadros da construção tombada pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural desde o início década de 1990. Considerado marco da história educacional, social, religiosa e da arquitetura da cidade, a estrutura recebeu cuidados especiais, como pintura à tinta mineral, limpeza detalhada dos telhados e recuperação das janelas, portas e das imagens santas que compõem a cena. Com o fim da restauração, a fachada do colégio ganhou, também, uma iluminação automatizada com 450 metros lineares de LED.
 
"Estava ansiosa por esse momento. A escola ficou bem bonita, surpreendeu a todos. Gostei muito", afirmou Thaís Oliveira, de 17 anos, aluna do 3° Ano do Ensino Médio no Colégio Sagrado, durante a reinauguração. Moradora de Nova Lima, na Grande BH, ela está há cinco anos estudando na instituição.
 
Desde 2017, segundo o colégio, cerca de 180 operários se revezaram para concluir as obras. Eles usaram cerca de 3 mil quilos de tinta mineral para pintar as paredes da fachada, em três cores: dois tons de azul e o branco. Trata-se de um composto feito à base de terra e que não evidencia películas plásticas, comuns nas tintas à base de acetato de polivinila (PVA), conhecidas como tintas látex. A opção mais sofisticada, no entanto, exigiu que o resquício de coloração acumulado nas paredes fosse removido até atingir a construção original e prepará-la para o banho de cores.

Ver galeria . 8 Fotos Colégio Sagrado Coração de Jesus, fundado em 1911 na Savassi, ganhou novas cores na fachada e iluminação em LED. Novidades foram recebidas com festaTúlio Santos/EM/DA Press
Colégio Sagrado Coração de Jesus, fundado em 1911 na Savassi, ganhou novas cores na fachada e iluminação em LED. Novidades foram recebidas com festa (foto: Túlio Santos/EM/DA Press )

 
As janelas do prédio também receberam atenção diferenciada. Produzidas em madeira Pinho de Riga, material nobre originário do leste europeu e que leva tal nome em referência à capital da Letônia, as janelas foram desmontadas e tiveram suas tinturas removidas com maçarico. Depois, a equipe técnica descupinizou as ventanas, o que garante a durabilidade por muitos anos. As ferragens originais também foram recuperadas.
 
Cartão de visita do Sagrado, a porta de madeira da entrada principal foi lixada, recebeu aplicação de cera e teve suas ferragens reparadas. Os operários também lavaram e resinaram aproximadamente 2 mil m² de telhas que dão o charme da parte superior do prédio. Além disso, todas as grades tiveram as camadas de tintas acumuladas ao longo dos anos removidas, por meio de um processo industrial com jato de areia e, em seguida, receberam pintura eletrostática, ideal para metais. As imagens do Sagrado Coração de Jesus e do Espírito Santo também foram recuperadas.
 
O Colégio Sagrado Coração de Jesus foi fundado em 1911 pela congregação Missionárias Servas do Espírito Santo, fundada pelo beato alemão Arnaldo Janssen (1837-1909). À época, a instituição funcionava como internato feminino e oferecia o curso elementar. Atualmente, a escola está sob a direção da irmã Maria de Fátima Marques e tem quase mil alunos matriculados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade