Publicidade

Estado de Minas

Vale paralisa obras em barragem em Itabira após detectar alterações na estrutura

A empresa ressaltou que a ação é uma medida de segurança preventiva, e ressaltou que não há alteração nos índices de estabilidade da barragem Itabiruçu


postado em 28/07/2019 10:33 / atualizado em 28/07/2019 10:49

Barragem passava pelo processo de alteamento(foto: Heitor Bragança/Rádio Liberdade)
Barragem passava pelo processo de alteamento (foto: Heitor Bragança/Rádio Liberdade)

Obras de expansão da Barragem Itabiruçu, em Itabira, na Região Central de Minas Gerais, foram suspensas pela Vale. Trabalhadores foram retirados do local nesse sábado. Segundo a empresa, os serviços de alteamentos foram paralisados depois que o projetista do empreendimento fez um alerta sobre alterações na estrutura. Com isso, foi tomada uma “medida de segurança preventiva”. A mineradora ressaltou que não há alteração nos índices de estabilidade do reservatório.

A barragem tem capacidade para receber 130 milhões de metros cúbicos de minério, segundo o cadastro nacional das barragens da Agência Nacional de Mineração (ANM). A estrutura passava pelo processo de alteamento, que é de expansão. Nesse sábado, os serviços tiveram que ser paralisados depois da orientação do projetista do empreedimento.

“A recomendação, uma medida de segurança preventiva, foi dada após a identificação de alterações decorrentes de assentamentos diferenciais no terreno, efeitos passíveis de acontecer durante este tipo de obra. O fato foi relatado aos órgãos competentes, que já vistoriaram as obras. Estudos mais aprofundados estão sendo conduzidos e, em caso de necessidade, medidas corretivas serão tomadas”, informou a mineradora.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) foi comunicada na noite de sábado, por volta das 22h. O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador-adjunto do órgão, ressaltou que não houve alteração nos níveis de segurança da barragem. Informação também confirmada pela Vale.

“Importante ressaltar que não há, portanto, qualquer alteração nos índices de segurança e estabilidade da barragem Itabiruçu. Cabe ressaltar que a barragem é construída pelo método a jusante, considerado o mais seguro. A Vale realiza o monitoramento integral da estrutura, que teve sua Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) renovada em 30 de março deste ano”, informou a empresa.


Publicidade