Publicidade

Estado de Minas

Mulher vai visitar os filhos e é apunhalada pelo ex-companheiro em BH

Segundo a polícia, vítima de 28 anos terminou o relacionamento na semana passada e voltou pra casa para ver as quatro crianças. Ao sair, foi atacada pelo homem, que fugiu. Ela foi levada ao Hospital João XXIII. Foram 20 perfurações pelo corpo


postado em 24/07/2019 09:33 / atualizado em 24/07/2019 12:13

Com perfurações no rosto, tórax e braços, vítima foi levada ao Hospital João XXIII(foto: Fhemig/Divulgação)
Com perfurações no rosto, tórax e braços, vítima foi levada ao Hospital João XXIII (foto: Fhemig/Divulgação)


A polícia está à procura do homem de 32 anos apontado como responsável pela tentativa de feminicídio contra a ex-companheira, de 28, no início da noite desta terça-feira. O casal estava separado e a mulher havia acabado de visitar os filhos na casa dele quando foi surpreendida. Ela foi internada no Hospital João XXIII. 

Segundo a Polícia Militar (PM), a vítima e o agressor estavam juntos há 12 anos e tiveram quatro filhos. Na semana passada, ela resolveu terminar a relação e saiu de casa, no Bairro Ermelinda, Região Noroeste de Belo Horizonte. Os filhos ficaram com o pai. 

A jovem contou à polícia que estava tentando marcar uma data para visitar as crianças e eles combinaram o encontro ontem à tarde. Por volta das 19h, a mulher estava indo embora quando o ex disse que ela só sairia da casa morta. Segundo a PM, ele pegou uma faca na cozinha e atacou a mulher, mas como o objeto não perfurava, buscou um punhal que ficava escondido sobre o colchão, jogou a vítima no chão e deu vários golpes nela. 

A PM foi chamada e socorreu a vítima. Ela foi levada a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e de lá transferida para o Hospital João XXIII, onde um médico constatou 20 perfurações no rosto, tórax e braços da vítima. O quadro dela era estável. 

O homem fugiu e o punhal foi encontrado em uma panela sobre o armário da cozinha. Segundo a Polícia Civil, o caso é investigado pela delgada Ana Paula Balbino, da Delegacia de Mulheres. Até o fim da manhã desta quarta a vítima ainda não havia prestado depoimento. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade