Publicidade

Estado de Minas

Mulher morre depois de ter o corpo incendiado pelo ex-marido em Itabira

A vítima estava na casa de um vizinho, que também acabou ferido. Os dois foram socorridos e encaminhados para o hospital. A mulher não resistiu aos ferimentos


postado em 18/07/2019 17:40 / atualizado em 18/07/2019 20:25

Crime aconteceu na Rua Beta, no Bairro Água Fresca(foto: Google Street View/Reprodução)
Crime aconteceu na Rua Beta, no Bairro Água Fresca (foto: Google Street View/Reprodução)

Mais uma mulher foi vítima de feminicídio em Minas Gerais. Desta vez o crime aconteceu em Itabira, na Região Central do Estado. A vítima, de 47 anos, teve o corpo  incendiado pelo ex-marido no Bairro Água Fresca. Ela estava na casa do vizinho, de 78, que também acabou se ferindo gravemente. O autor fugiu, mas foi preso pela Polícia Militar (PM).

Segundo as informações iniciais da PM, testemunhas contaram que o autor invadiu a casa com um galão cheio de combustível. Em seguida, ateou fogo na mulher. As chamas também atigiram o idoso. As vítimas foram socorridas por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhados para o Hospital de Pronto-Socorro da cidade.

A mulher não resistiu aos ferimentos e morreu logo depois de dar entrada na unidade de saúde. Já o idoso segue internado em estado grave. Ele teve 70% do corpo queimado.

Militares fizeram buscas na cidade e conseguiram encontrar o autor de crime, que também se feriu. Ele foi levado para o mesmo hospital para receber atendimento e foi preso em flagrante. O fato aconteceu por volta das 13h50 desta quinta. 

Outra morte


Um crime bárbaro chocou os moradores de Januária, na Região Norte de Minas Gerais. Um bancário, de 35 anos, assassinou a companheira, de 38, na madrugada desta quinta-feira, dentro de uma casa. O crime aconteceu na frente da filha, de 11, do casal. A garota foi encontrada desesperadas por vizinhos. Um inquérito foi instaurado para investigar o feminicídio.

Violência contra a mulher


O crime de feminicídio vem aumentando em Minas Gerais. Dados apurados pelo Estado de Minas junto à Polícia Civil mostram que 64 mulheres perderam a vida no primeiro semestre de 2019 contra 62 no ano passado. Em Belo Horizonte, seis mulheres foram mortas no período relacionado a esse ano. De janeiro a junho de 2018, duas morreram. No entanto, os feminicídios tentados apresentaram queda: 126 de janeiro a junho de 2018 e 104 em 2019.

Os dados de violência doméstica em Minas Gerais também assustam. No primeiro semestre deste ano, a Polícia Civil computou 73.457 ocorrências deste tipo. No ano passado, foram 71.406, ou seja, houve aumento de 2,8%. Os dados mostram que 17 mulheres foram agredidas por hora no estado entre janeiro e junho de 2019. Em Belo Horizonte, onde os dados diminuíram de 9.003 para 8.962, duas mulheres foram agredidas por hora.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade