Publicidade

Estado de Minas

Adolescente apanha ao tentar defender a irmã de 'cantadas' de pedreiro no Serra

Garota de 16 anos afirma que todos os dias era importunada pelo funcionário de uma obra da região. Nessa segunda-feira, o irmão dela foi ajudá-la e acabou agredido


postado em 09/07/2019 15:43 / atualizado em 09/07/2019 15:49

O crime aconteceu no Bairro Serra, Região Centro-Sul de BH(foto: Google Street View/Reprodução)
O crime aconteceu no Bairro Serra, Região Centro-Sul de BH (foto: Google Street View/Reprodução)

Um adolescente de 15 anos foi agredido por um funcionário de uma obra no Bairro Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. O garoto foi defender a irmã que era vítima há um tempo de cantadas por parte do operário. Porém, ao tirar satisfação com o homem, acabou levando um soco no rosto. Todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), a garota, de 16 anos, afirmou que estava sendo vítima há dias de cantadas do funcionário da obra, de 22 anos. Segundo relatou aos militares, quando seguia para a escola e passava pela obra, o homem sempre mexia com ela e dizia palavras como “princesa” e “gostosa”. A menina contou que chegou a alertar o jovem dizendo que é menor de idade. O operário teria dito que “não dá nada não”.

Diante das seguidas investidas, a garota contou para os familiares o que estava acontecendo. Nessa segunda-feira, a menina seguiu para a escola com um dos irmãos. Segundo a PM, quando os dois passaram em frente da obra, o homem atravessou a rua e importunou a garota. O irmão dela tentou defendê-la, mas acabou agredido.

Versões


Segundo consta no boletim de ocorrência, o autor das agressões afirmou que jamais mexeu com a adolescente e que, diariamente, sempre dá bom dia para todos que passam em frente a obra. Inclusive, para a garota. No entanto, uma testemunha confirmou a versão do adolescente agredido.

A responsável pela segurança do trabalho da obra afirmou que a adolescente já tinha lhe procurado e reclamado das atitudes do funcionário. O caso foi encaminhado para a delegacia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade