Publicidade

Estado de Minas

Cartão BHBus poderá pagar tarifas de bicicletas e patinetes compartilhados

Projeto aprovado em segundo turno pela Câmara de BH pode permitir integração do transporte público com os equipamentos privados. Regulamentação ainda depende de sanção de Kalil


postado em 11/06/2019 20:12 / atualizado em 12/06/2019 15:12

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 29/03/2019)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 29/03/2019)

 

Nesta terça-feira (11), a Câmara de BH aprovou por unanimidade o Projeto de Lei 575/2018, que regulamenta o transporte de pessoas por veículos compartilhados, como bicicletas e patinetes, na capital mineira. O texto permite, entre outras coisas, o pagamento das tarifas a partir do cartão BHBus, além da integração com o transporte público da cidade.


O texto de autoria do vereador Gabriel (PHS) ainda precisa da sanção do prefeito Alexandre Kalil, do mesmo partido. Em caso de aprovação do chefe do Executivo, a prefeitura terá 90 dias para regulamentar o sistema, que seriam contados a partir da publicação no Diário Oficial do Município (DOM).


Outra mudança do projeto seria a regulamentação das empresas. Classificadas no texto como Operadora de Modal de Transporte Alternativo (OMTA), as companhias teriam que adequar suas documentações junto ao Executivo municipal no prazo de 180 dias.

 

(foto: Arte/EM)
(foto: Arte/EM)
 


A disseminação do serviço por Belo Horizonte também seria outra alteração, já que o texto ressalta a necessidade de disponibilização dos equipamentos nas regiões mais distantes da Centro-Sul.


Isso porque os meios de transporte compartilhados, hoje, estão concentrados quase sempre no perímetro da Avenida do Contorno.


Haveria, ainda, mudanças no estacionamento das bicicletas e patinetes. Os usuários teriam que abandonar os itens em locais seguros, ou seja, que não atrapalhem o trânsito de pedestres e outros veículos, como carros, motos, caminhões e bicicletas não compartilhadas.


As vagas para entrega dos acessórios seriam demarcados pelo Poder Executivo, física ou virtualmente.

 

BHTrans

 

Em posicionamento por telefone, a BHTrans informou que não iria se posicionar sobre a aprovação do projeto e que mantém um grupo de trabalho ativo para debater a questão.


Na última sexta-feira (7), o Estado de Minas mostrou que a empresa municipal prepara um texto para regularizar o uso da novidade que invadiu ruas e calçadas. O conteúdo deve ser submetido a consulta pública antes de virar decreto.

 

Empresas 

 

A reportagem entrou em contato com a Yellow e a Grin, empresas que administram as bicicletas e patinetes compartilhados na cidade, por volta das 18h50 de terça-feira. A empresa respondeu às 13h35 de quarta-feira, informando que está de acordo com a aprovação do projeto. 

 

"A Grow, empresa dos patinetes Grin e Yellow, recebe de forma muito positiva a aprovação do Projeto de Lei 575/2018, do vereador Gabriel Azevedo pela Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte.O projeto traz diretrizes que beneficiam a micromobilidade na cidade, com respeito ao pedestre, ao usuário e não usuário", diz a nota. "Entendemos que BH está no caminho certo para consolidar uma nova oferta de transporte limpo, justo e conectado com a cidade", completa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade