Publicidade

Estado de Minas

Gripe avança e provoca oito mortes em Belo Horizonte

Número de óbitos confirmados é 80% superior ao total registrado no último boletim. Maioria das vítimas foi contaminada pelo vírus H1N1. Campanha de vacinação terminou ontem.


postado em 08/06/2019 10:20 / atualizado em 08/06/2019 10:26

Campanha de vacinação chegou ao fim ontem. Na quinta-feira, meta de imunização estava quase cumprida, exceto entre gestantes e crianças (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 23/04/19 )
Campanha de vacinação chegou ao fim ontem. Na quinta-feira, meta de imunização estava quase cumprida, exceto entre gestantes e crianças (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 23/04/19 )

Há muito tempo Belo Horizonte não tinha seguidos dias de frio intenso. O clima, que para muitos é bastante agradável, pode trazer riscos, principalmente a gripe. A campanha nacional, que foi aberta para toda a população nesta semana, teve fim ontem. Doses extras não serão enviadas para os postos de saúde de Belo Horizonte. A preocupação é que o vírus Influenza está circulando na capital mineira e provocando mortes. Já são oito óbitos registrados neste ano na cidade, sendo seis pelo tipo A H1N1, que provocou uma epidemia mundial em 2009. Os outros dois foram por um vírus não subtipados.

As mortes em decorrência da contaminação por Influenza aumentaram 80% em uma semana. Em 31 de maio, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), a capital mineira tinha confirmado cinco óbitos, todos por H1N1. O número de casos também aumentou nos últimos sete dias. Já são 46 registros de pacientes que tiveram síndrome respiratória aguda grave (SRAG) devido ao Influenza, sendo 40 por H1N1, um por H3N2, quatro por vírus não subtipado, e um por Influenza B. No balanço anterior, eram 40 notificações, ou seja, houve alta de 15%.

A oportunidade da população de se vacinar gratuitamente contra a gripe terminou ontem. Pela primeira vez, Belo Horizonte estendeu as doses a pessoas fora do público prioritário, possibilidade aberta pelo Ministério da Saúde. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, desde o início da campanha nacional, em 10 de abril, foram distribuídas um milhão de doses na cidade. Na última semana, aproximadamente 47 mil doses também foram entregues para todos os 152 centros de saúde da cidade.

Ontem, alguns postos de saúde da Região Centro-Sul de Belo Horizonte estavam com cartazes pendurados nas entradas alertando para o término das vacinas. Ao ser questionada sobre se a população poderia procurar postos que possam ter o imunizante disponível na segunda-feira, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) afirmou que a campanha de vacinação se encerrou.

A capital mineira estava prestes as alcançar a meta estipulada pelo Ministério da Saúde em relação ao público prioritário, segundo balanço divulgado na quinta-feira. Mais de 780 mil pessoas do público-alvo já haviam se vacinado, o que corresponde a 89,8% de cobertura vacinal. A meta é de 90%. A preocupação continua sendo com crianças de 6 meses a 5 anos e gestantes, que apresentam o menor índice, com 68,2% e 65,2%, respectivamente.

MINAS GERAIS

O último balanço da gripe divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) foi em 25 de maio. Na ocasião, foram confirmados 56 casos de SRAG por Influenza. A maioria – 47 – foi por H1N1. Naquela data, cinco mortes haviam sido registradas, sendo duas em Belo Horizonte, uma em Juiz de Fora, na Zona na Mata, e outra em Andrelândia, no Sul de Minas.


Publicidade