Publicidade

Estado de Minas

Extensão do prazo de obras barra acesso à Igrejinha da Pampulha no mês da Copa América

Turistas que chegam a BH para o evento não poderão visitar o cartão-postal, que permanecerá em reforma até o próximo semestre. Conclusão estava prevista para este mês, mas foi adiada para impermeabilização de forro. Novela dura desde 2017


postado em 07/06/2019 06:00 / atualizado em 07/06/2019 08:18

Previsto para este mês, quando a cidade recebe o público da Copa América, término das obras da Igreja São Francisco de Assis foi adiado para o próximo semestre(foto: Rogério França/Arquivo Sudecap/PBH)
Previsto para este mês, quando a cidade recebe o público da Copa América, término das obras da Igreja São Francisco de Assis foi adiado para o próximo semestre (foto: Rogério França/Arquivo Sudecap/PBH)


Os turistas que vão visitar Belo Horizonte durante a Copa América, que tem início na próxima sexta-feira, não vão poder conhecer um dos principais cartões-postais da cidade: a Igreja de São Francisco de Assis, conhecida popularmente como Igrejinha da Pampulha. O templo religioso está fechado aos visitantes desde o fim de 2017, e as obras de restauração estavam previstas para ser finalizadas neste mês. Mas, devido a infiltrações encontradas no forro do imóvel, o fim dos serviços foi adiado pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smobi) para o segundo semestre de 2019. Será necessário fazer impermeabilização. A restauração da Igrejinha da Pampulha é uma novela que já dura um ano e meio (veja quadro). A visitação ao templo está suspensa desde 19 de dezembro de 2017. Mas as obras de manutenção, orçadas em cerca de R$ 1 milhão, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, só tiveram início em julho de 2018 e o prazo de execução será estendido.  “O cronograma da obra foi revisto, uma vez que, após a remoção completa do forro e do reboco, identificou-se a necessidade de impermeabilização específica de toda a laje interna e não apenas em pontos próximos das juntas de dilatação. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos no segundo semestre”, informou a Smobi, por meio de nota.

Com a nova previsão, os turistas que serão atraídos a Belo Horizonte durante a Copa América não poderão visitar o cartão-postal, localizado próximo ao Mineirão. O estádio vai receber cinco jogos, de 16 deste mês a 2 de julho. Segundo a pasta, ainda estão sendo realizados os serviços de instalações elétricas e cabeamento estruturado, conclusão do tratamento das juntas, finalização do sistema de drenagem, instalação do forro novo, reforma de esquadrias e dos passeios externos frontais, além de limpeza interna. Aproximadamente 20 pessoas trabalham nas obras. Entre os serviços que já foram realizados estão a instalação dos tapumes e do canteiro de obras, proteção dos pisos e dos bens integrados (afresco, púlpito, batistério, degraus e painéis internos em azulejos), remoção do reboco deteriorado e lixamento da pintura na laje frontal, colocação dos andaimes no interior da nave e remoção do forro, além da recuperação das juntas de dilatação.

As obras são executadas pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). A intervenção faz parte dos compromissos assumidos com a Unesco, e a escolha do projeto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para integrar o PAC decorre da “importância do bem cultural e urgência na execução dos serviços”.

CONTRATEMPOS A Igrejinha da Pampulha, que recebe milhares de brasileiros e estrangeiros, passou por vários contratempos antes do início da restauração. O pacote incluiu adiamentos ao longo de 2015 e 2016, protesto de noivas com casamento marcado para 2017 e que corriam risco da não realização no local, que exigiram reuniões no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), instituição na qual foi firmado termo de ajustamento de conduta (TAC) entre as partes envolvidas.

 

 

A saga da restauração

 

 

18 outubro de 2017 – Os 14 quadros recriando as cenas da via-sacra pintados por Cândido Portinari (1903-1962) são retirados das paredes da Igreja São Francisco de Assis, na Pampulha, para ser recuperados. A ação antecede a restauração do templo

27 de dezembro de 2017 – Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) assume a Igrejinha da Pampulha e inicia os primeiros passos para a restauração

17 de janeiro de 2018 – Licitação para restaurar a Igreja São Francisco de Assis é lançada pela Prefeitura de Belo Horizonte

11 de junho de 2018 – Prefeito Alexandre Kalil assina a ordem de serviço para início das obras, que tinham previsão para durar um ano

17 de julho de 2018 – Fundação Municipal de Cultura (FMC), vinculada à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), remarca novo prazo para início da restauração. O atraso, segundo a pasta, ocorreu principalmente devido a ajustes e aos licenciamentos exigidos para a empresa vencedora da licitação começar a intervenção

1º de agosto –
Tapumes começam a ser instalados no entorno da Igrejinha da Pampulha. Para não furar o piso, foram usadas estacas com base de concreto para dar suporte aos tapumes

6 de junho – O fim das obras de restauro, que estava previsto para este mês, foi adiado. Devido a pontos de infiltração encontrados, será necessária realizar impermeabilização. A nova previsão para o término dos serviços, segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smobi), é o segundo semestre deste ano


Publicidade