Publicidade

Estado de Minas

Em 6 horas, 53 são presos em operação que comemora 244 anos da Polícia Militar

Operação Alferes Tiradentes conta com 12 mil militares lançados de forma a cobrir todos os 853 municípios mineiros, cumprir mandados de prisão e evitar crimes nas zonas quentes


postado em 06/06/2019 12:40

Comandante-geral da Polícia Militar, Giovanne Gomes da Silva, apresenta dados parciais da operação(foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)
Comandante-geral da Polícia Militar, Giovanne Gomes da Silva, apresenta dados parciais da operação (foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)
Com mais de 12 mil militares mobilizados em 4 mil viaturas espalhadas por todo estado, a Operação Alferes Tiradentes foi capaz de, em menos de 6 horas, prender 53 pessoas ao abordar 2.500. A ação, que leva o nome do patrono da Polícia Militar e foi lançada nesta manhã de quinta-feira, em comemoração aos 244 anos da corporação. O policiamento especial segue até sexta-feira.

De acordo com o comandante-geral da PM, Coronel Giovanne Gomes da Silva, os alvos escolhidos foram selecionados levando-se em conta mandados de prisão em aberto, zonas quentes de criminalidade e pontos de grande fluxo de pessoas. "O maior ganho a ser contabilizado é a sensação de segurança para o cidadão mineiro, para que o crime não aconteça. Uma vida que deixou de ser ceifada pelo crime já fez com que esse esforço tenha valido a pena", considera o comandante.

Nas operações por todo estado a polícia conseguiu apreender 12 armas de fogo ilegais, sendo que duas delas eram submetralhadoras de grande poder de fogo. Uma das armas ilegais estava com um suspeito, em Rio Branco, na Zona da Mata, que tinha mandado de prisão por violência doméstica em aberto há anos. Houve prisões relacionadas a crimes violentos, tráfico de drogas, autores de assaltos a motoristas de aplicativos e relacionadas à violência doméstica.

Foram apreendidas, também pelo menos 26 barras de maconha e um grande número de porções de crack, ainda não contabilizadas, encaminhadas para a Polícia Civil. Sete veículos que tinham sido roubados ou furtados também foram recuperados.

Outro conceito dessa operação foi justamente garantir a presença policial nos locais de maior concentração de pessoas. “Escolhemos, também, aqueles pontos que apresentam uma incidência criminal maior e sempre trabalhamos nesses locais para evitar que o crime ocorresse. Começamos bem cedo para guardar os pontos de ônibus, justamento nos horários que a população está se deslocando para seu trabalho, onde temos um número de pessoas maiores nas vias. Teremos uma segunda chamada da operação justamente depois, quando a população está em seu retorno do trabalho para casa", disse o coronel Giovanne.

"Esse conceito de policiamento deverá ser mantido. Vamos implementar essa presença maior da polícia nas ruas, em especial no meio rural, por meio do programa Minas Segura, que foi lançado agora pelo governador do estado", promete o comandante-geral da PM.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade