Publicidade

Estado de Minas

Pai e filho jogam mulher dentro de cisterna em Montes Claros

Crime foi descoberto na noite de terça-feira. Vizinhos ouviram gritos de socorro da vítima e chamaram a polícia. Ela disse que já havia sido agredida pelo companheiro. O outro suspeito fugiu


postado em 29/05/2019 13:01 / atualizado em 29/05/2019 13:46



Um homem de 55 anos foi preso por tentativa de feminicídio contra a companheira, de 48, no fim da noite dessa terça-feira em Montes Claros, Norte de Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar (PM), ele é suspeito de ter jogado a mulher dento de uma cisterna com 25 metros de profundidade nos fundos da casa deles. O filho adotivo do homem, que tem 25 anos, teria ajudado no crime e ainda é procurado pela polícia. 

O caso, registrado no Bairro Doutor João Alves, foi descoberto por volta das 23h quando populares abordaram policiais militares que patrulhavam a comunidade dizendo ter ouvido pedidos de socorro da moradora de uma das residências. 

Chegando lá, eles foram recebidos pelo suspeito com fortes sinais de embriaguez. Ele negou que algo estivesse ocorrendo no local, mas os policiais também ouviram os gritos da vítima. Eles revistaram a casa e, ao chegar no quintal, viram a mulher dentro da cisterna. Ela reclamava de dores. 

Policiais e bombeiros se mobilizaram para retirar a vítima de dentro da cisterna(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Policiais e bombeiros se mobilizaram para retirar a vítima de dentro da cisterna (foto: Polícia Militar/Divulgação)
O Corpo de Bombeiros foi chamado para resgatar a vítima. Um dos militares precisou descer com uma corda para retirar a mulher, que foi levada para o Hospital Santa Casa em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Segundo a corporação, ela teve um corte na cabeça e reclamava de dores no tórax. 

De acordo com a Polícia Militar de Montes Claros, o homem confessou que jogou a mulher na cisterna com ajuda do filho dele, que não tem parentesco com a vítima. O suspeito fugiu antes da chegada da polícia e não foi localizado pelos militares. Ainda segundo a PM, a mulher confirmou que foi lançada na cisterna pelos dois e que já havia sido agredida e ameaçada pelo companheiro, que foi encaminhado à Polícia Civil. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade