Publicidade

Estado de Minas

Postos de saúde de BH abrem neste fim de semana contra a dengue; veja lista

Com mais 1.484 diagnósticos confirmados e 32 mil casos prováveis da doença, capital mobiliza unidades pelo quarto fim de semana consecutivo para atendimento exclusivo de casos suspeitos


postado em 04/05/2019 06:00 / atualizado em 04/05/2019 08:32

Atendimento no CAD Barreiro, um dos que permanecerão abertos hoje para acolhimento exclusivo de pacientes com sintomas da virose(foto: Jair Amaral/EM/d.a press)
Atendimento no CAD Barreiro, um dos que permanecerão abertos hoje para acolhimento exclusivo de pacientes com sintomas da virose (foto: Jair Amaral/EM/d.a press)

As longas filas observadas nas unidades de saúde de Belo Horizonte se traduzem em mais uma semana de escalada nos números da epidemia de dengue na cidade. Em apenas sete dias, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou mais 1.484 casos da doença, média de 212 por dia. Com isso, ao menos 7.764 pessoas já enfrentaram ou ainda lutam contra o vírus transmitido pelo Aedes aegypti na capital. Não há mortes confirmadas no município. Ainda assim, o avanço força a prefeitura a abrir seus centros de saúde hoje pelo quarto sábado consecutivo. Seis unidades localizadas nos bairros Santa Efigênia (Centro-Sul), Carlos Prates (Noroeste), São Bernardo (Norte), Pompeia (Leste), Betânia (Oeste) e Santa Terezinha (Pampulha) funcionam das 8h às 17h.

Com incidência de casos de dengue considerada muito alta, com 1.029,03 diagnósticos prováveis (soma dos confirmados com os suspeitos) por grupo de 100 mil habitantes, Belo Horizonte pode ver sua situação se tornar ainda pior. Isso porque 24.293 diagnósticos da doença estão sob investigação, o que pode elevar o número de infectados para 32.057. Quanto às regionais, a mais atingida continua sendo a do Barreiro com 1.663 casos confirmados, seguida por Noroeste, Pampulha e Nordeste, que também já ultrapassaram a marca de 1 mil cada. A menor taxa é da Regional Centro-Sul, com 151 registros. Outros 58 não tiveram regional identificada.

Além dos postos de saúde, o fim de semana contará com funcionamento normal dos três Centros de Atendimento para Dengue (CAD), situados nas regiões Nordeste (Rua Joaquim Gouvêia, 560 – Bairro São Paulo), Venda Nova (Rua Padre Pedro Pinto, 175, 2º andar, Venda Nova) e Barreiro (Praça Modestino Sales Barbosa, 100, Bairro Flávio Marques Lisboa). Este último conta com o apoio da Polícia Militar (PM), que montou um hospital de campanha na estrutura e reforçou os atendimentos na regional mais atingida pela doença.

Quanto às outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde de BH informou que, em 2019, foram notificados 141 casos de febre chikungunya em moradores da capital. Foram confirmados 16 casos, entre os quais seis contraídos no município, seis importados e quatro sem origem definida. Há 125 casos em investigação para a doença. Quanto à zika, foram notificados 103 casos em BH, mas nenhum foi confirmado. Outros 57 foram descartados e 46 permanecem em investigação.

BH é um dos 271 municípios de Minas Gerais em situação epidêmica (incidência maior que 300 diagnósticos por 100 mil pessoas). No estado, são 165.853 casos confirmados e 21 mortes. A situação é ainda mais complicada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde 29 das 34 cidades (85,3%) enfrentam epidemia. A situação força outras cidades, como Contagem e Betim, a abrirem seus postos de saúde hoje. Serão 31 e 34 equipamentos em cada cidade, respectivamente.

OUTRAS AÇÕES Na próxima semana, a Prefeitura de Belo Horizonte vai adotar medidas preventivas para conscientizar a população e eliminar focos do mosquito transmissor. Estão previstos quatro mutirões de limpeza entre as próximas segunda e quinta feiras. Ao todo, serão vistoriados 60 quarteirões e quase 4 mil imóveis das áreas de abrangência dos Centros de Saúde Alcides Lins, Capitão Eduardo, Nazaré e Ribeiro de Abreu.

As áreas de abrangência que receberão as ações são identificadas a partir do número de casos de dengue registrados, bem como a demanda de cada região. Em 2019, até essa quinta-feira, foram realizados 43 mutirões de limpeza, com cerca de 100 mil toneladas de materiais recolhidos.

Ainda na semana que vem estão marcadas duas ações de conscientização contra o Aedes aegypti em escolas das regiões do Barreiro e Nordeste. As ações são voltadas aos estudantes e serão realizadas por um técnico de mobilização social da Secretaria Municipal de Saúde.

O objetivo é formar multiplicadores no combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. As atividades ocorrem nas escolas estaduais Maria Belmira Trindade (Rua Clementina de Jesus, 99, no Bairro Bonsucesso), na segunda-feira, e Bolívar Tinoco Mineiro (Rua Divino Espírito Santo, 40, no Bairro Ribeiro de Abreu), na terça, ambas a partir das 10h.

 

 

 

Termômetro

Confira os números da dengue na capital e as unidades que reforçam o atendimento

Casos confirmados:


7.764

Na última semana:


1.484

Sob investigação:


24.293

Média de casos por dia em 2019:


63,1

Média de casos por dia na última semana:


212

Abertos hoje

» Centro de Saúde Carlos Chagas  Avenida Francisco Sales, 1.715, Santa Efigênia (Centro-Sul)
» Centro de Saúde Carlos Prates
Rua Frederico Bracher Júnior, 103, Carlos Prates (Noroeste)
» Centro de Saúde São Bernardo
Rua Vasco da Gama, 334, São Bernardo (Norte)
» Centro de Saúde Pompeia
Rua Leopoldo Gomes, 440 (Leste)
» Centro de Saúde Betânia
Rua Canoas, 678, Betânia (Oeste)
» Centro de Saúde Santa Terezinha
Rua Senador Virgílio Távora, 157, Santa Terezinha (Pampulha)

Abertos no fim de semana

» CAD Barreiro (Praça Modestino Sales Barbosa, 100, Bairro Flávio Marques Lisboa)
» CAD Nordeste (Rua Joaquim Gouvêia, 560, Bairro São Paulo)
» CAD Venda Nova (Rua Padre Pedro Pinto, 175, 2º andar, Venda Nova)

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde (SMSA)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade