Publicidade

Estado de Minas

Manifestantes fazem memorial pelas vítimas da tragédia em Brumadinho na sede da Vale, no Rio

Protesto cobra posicionamento de acionistas da empresa em primeira reunião promovida pelos sócios


postado em 30/04/2019 13:50 / atualizado em 30/04/2019 14:09

Nomes das vítimas foram colocados na escadaria do prédio sede da Vale no Rio de Janeiro(foto: Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale/Facebook)
Nomes das vítimas foram colocados na escadaria do prédio sede da Vale no Rio de Janeiro (foto: Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale/Facebook)

A sede da Vale no Rio de Janeiro, recebeu, na manhã desta terça-feira, 270 placas com os nomes das vítimas atingidas diretamente pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A mineradora realiza nesta terça-feira a primeira assembleia de acionistas após a tragédia.

Os nomes das 233 pessoas mortas e outras 37 desaparecidas foram lembrados em placas colocadas na escadaria de acesso ao prédio. O protesto foi organizado pela Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale, composta por comunidades, movimentos sociais, organizações e trabalhadores, de diversos países, atingidos pela mineradora Vale.

De acordo com o movimento, o ato simbólico na entrada da Assembleia de Acionistas da empresa, procura impedir que a dor das centenas de famílias mais duramente afetadas caia no esquecimento, e cobra um posicionamento efetivo dos acionistas.
 
 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade