Publicidade

Estado de Minas

Epidemia de dengue provoca alerta no banco de sangue

Na segunda-feira, médicos e técnicos da entidade vão se encontrar, na capital, com autoridades da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para discutir o assunto e formar um comitê de crise


postado em 27/04/2019 06:00 / atualizado em 27/04/2019 07:26

Já há baixa nos estoques de alguns tipos sanguíneos no Hemominas(foto: Ramon Lisboa/em/d.a press - 17/2/17)
Já há baixa nos estoques de alguns tipos sanguíneos no Hemominas (foto: Ramon Lisboa/em/d.a press - 17/2/17)


A epidemia de dengue em Belo Horizonte e municípios vizinhos acende o sinal de alerta na Fundação Hemoninas, que tem 27 unidades no estado. Na segunda-feira, médicos e técnicos da entidade vão se encontrar, na capital, com autoridades da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para discutir o assunto e formar um comitê de crise. O objetivo é verificar a necessidade de uma campanha, para chamar doadores, e propor ações para não deixar faltar sangue durante o período.

Por enquanto, garantem as autoridades da Fundação Hemominas, vinculada à SES, os estoques de sangue estão sob controle, havendo apenas baixa nos tipos negativos (A, B, AB e O) e O positivo. Nesse aspecto, o sinal é de alerta, indicando que, se baixar mais, será necessário tomar providências para suprir.

Segundo um funcionário, há sangue suficiente para os próximos dias e somente na segunda-feira será possível ter uma posição durante este período de epidemia. “Não vai faltar sangue. Mas, como trabalhamos em rede no estado, um município vai suprindo o outro”, afirmou.

De acordo com o site do Hemoninas, os tipos B positivo e AB positivo se encontram estáveis, enquanto o A positivo se mostra adequado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade