Publicidade

Estado de Minas

Mais cinco nomes são retirados da lista de desaparecidos da tragédia de Brumadinho

Desde 25 de janeiro, dia do rompimento da barragem, 39 nomes já foram retirados da lista devido a erros ou de pessoas incluídas indevidamente


postado em 19/04/2019 13:48 / atualizado em 19/04/2019 18:52

Bombeiros continuam as buscas na área atingida pelos rejeitos de mineração(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press.)
Bombeiros continuam as buscas na área atingida pelos rejeitos de mineração (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press.)

As investigações da Polícia Civil para verificar a lista de vítimas da tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, continuam. Boletim divulgado nesta sexta-feira pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) indica que a corporação mandou retirar cinco nomes que constavam na relação dos desaparecidos. Com isso, chega a 39 o número de pessoas retiradas. O número de mortes confirmadas é chega a 231. Outras 41 vítimas seguem sendo procuradas.

Os motivos da retirada destas cinco pessoas ainda não foram esclarecidos. Porém, nas outras ocasiões que aconteceram fatos semelhantes, foram registradas diversas situações, como erros de grafia, acréscimos errados de sobrenomes, duplicação, pessoas que não estavam desaparecidas e foram encontradas, além de tentativas de estelionato de indivíduos que queriam receber, indevidamente, as indenizações. A delegada Ana Paula Kich Gontijo avisa que as investigações continuam.

A  delegada Ana Paula Kich Gontijo, responsável pela delegacia de Brumadinho e que faz a verificação dos nomes da lista de desaparecidos, já havia informado ao Estado de Minas que tinha a possibilidade de mais nomes serem excluídos. Isso se deve devido as apurações, que seguem em curso.

Entre os nomes que foram retirados da lista de desaparecidos, estavam de pessoas que familiares não haviam procurado o Instituto Médico Legal (IML) para fornecer materiais genéticos e entregar radiografias das possíveis vítimas.

Operação de buscas

Militares do Corpo de Bombeiros prosseguem a operação de buscas por vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, que aconteceu em 25 de janeiro. As ações entraram no 85º dia. Nesta sexta-feira, participam do serviço 140 militares, com seis cães. Além disso, 85 máquinas pesadas e um drone auxiliam os bombeiros.

O foco dos trabalhos são: retirada de cilindros de acetileno e de transformadores das áreas de buscas; realização de drenos na área interna na pêra e retirada dos rejeitos; continuidade da retirada de rejeitos de uma baia de manutenção (Sotreq); buscas na área da casa do morador chamado Sr Manoel; construção da estrada para retirada de rejeito do Chifre esquerdo do remanso 3; continuidade das operações nas frentes de trabalho; buscas nos locais onde os cães indicaram.


Publicidade