Publicidade

Estado de Minas

Jovem é assassinada por ex na frente dos filhos e irmãos no Sul de Minas

Ana Carolina Anselmo da Silva, de 23 anos, levou diversas facadas, na manhã desta segunda-feira (15), em frente aos filhos de 5 e 1. Ex-companheiro dela é o principal suspeito de ter cometido o crime


postado em 15/04/2019 20:20

Ana Carolina Anselmo da Silva, mais uma vítima do machismo em Minas Gerais(foto: Reprodução/Facebook)
Ana Carolina Anselmo da Silva, mais uma vítima do machismo em Minas Gerais (foto: Reprodução/Facebook)

 

Uma jovem de 23 anos foi morta com diversos golpes de faca na manhã desta segunda-feira (15), em Varginha, na Região Sul de Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar (PM), o ex-companheiro dela, Luciano Eduardo Inácio, de 33, é o principal suspeito de cometer o crime. Ele está foragido desde o registro da ocorrência.


De acordo com a PM, o crime aconteceu em frente quatro menores: dois irmãos da vítima, de 15 e 10, e os filhos do ex-casal, de 5 e 1. Segundo os relatos do irmão mais velho, Ana Carolina saiu para comprar pão por volta das 8h, quando o suspeito bateu no portão e perguntou pela ex.


Diante da negativa quanto à presença dela na casa, o acusado aguardou a chegada de Ana Carolina ao imóvel, segundo o contado pela testemunha à polícia. Quando ela retornou e fechava o portão, o suspeito forçou a entrada e, de imediato, deu várias facadas na jovem.


O suspeito fugiu em uma motocicleta. Segundo a polícia, ele não aceitava o fim do relacionamento com a vítima. Até o início da tarde desta segunda, a corporação ainda procurava por ele.

 

Lentidão da Justiça 

 

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) julgou 48 ações penais contra réus acusados de assassinar mulheres entre fevereiro de 2018 e janeiro deste ano, o equivalente a 19,4% do total do acervo de casos em tramitação.

 

No ano passado, 21 pessoas acabaram condenadas por matar as vítimas por menosprezo pela condição feminina, discriminação ou por violência doméstica. O número foi inferior ao de 2017, quando 29 autores receberam sentenças condenatórias.

 

Com João Henrique do Vale e Elian Guimarães 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade