Publicidade

Estado de Minas

Trem turístico e investimentos longe da mineração: União anuncia plano para recuperar Brumadinho

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (12), ministros Marcelo Álvaro Antônio, do Turismo, e Osmar Terra, da Cidadania, apresentaram medidas para reerguer economia da cidade abalada pela tragédia da barragem da Vale


postado em 12/04/2019 20:55

Prefeito de Brumadinho, Nenen da Asa (PV), e os ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e da Cidadania, Osmar Terra, se reuniram na tarde desta sexta-feira para discutir medidas de recuperação econômica para a cidade (foto: Roberto Castro/Mtur)
Prefeito de Brumadinho, Nenen da Asa (PV), e os ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e da Cidadania, Osmar Terra, se reuniram na tarde desta sexta-feira para discutir medidas de recuperação econômica para a cidade (foto: Roberto Castro/Mtur)

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e o ministro da Cidadania, Osmar Terra, concederam entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (12), em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em pauta estava a recuperação da economia do município arrasado pelo rompimento da Barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, da Vale. A principal novidade foi o anúncio da criação de um trem para ligar a capital mineira à cidade vizinha.


“(Trata-se) de uma discussão que tinha entre a empresa MRS e a iniciativa privada, que a gente (governo federal) conseguiu destravar. (Vamos) potencializar o transporte de pelo menos 2 mil passageiros sobre trilhos do Centro de Belo Horizonte até Brumadinho, especificamente o Inhotim”, explicou o ministro do Turismo.


Segundo Álvaro Antônio, a expectativa é que a linha seja construída com rapidez por se tratar de um “interesse da iniciativa privada”. Segundo o prefeito de Brumadinho Avimar de Melo, o Nenen da Asa (PV), o trem significa “uma esperança para a cidade”. Ele ressaltou a contribuição do investimento para que o município tenha “outras fontes de geração de renda e emprego”.


A ligação entre a Praça da Estação e Instituto De Arte Contemporânea E Jardim Botânico (Inhotim) já havia sido mencionada pelo secretário estadual de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, em 28 de fevereiro.


“É a nossa prioridade número um neste momento, pelas razões óbvias. A ideia é antiga, mas queremos colocá-la de pé até o fim do ano. Vai ser uma espécie de túnel do tempo, unindo a Minas do século 18 à Minas contemporânea”, afirmou Matte na ocasião.


Outros investimentos


A coletiva desta tarde também destacou a necessidade de Brumadinho depender menos da mineração. Pelo Twitter do Ministério do Turismo, o ministro da Cidadania Osmar Terra “destacou que a força-tarefa visa incentivar a mudança do arranjo produtivo local”.


“Nós vamos fazer uma força-tarefa para reativar a economoia do município. Vamos trazer os projetos pilotos que o governo federal tem para Brumadinho. Tem muitas instituições privadas nos acompanhando”, disse o ministro Terra. Por meio da sua conta na mesma rede social, Terra disse que estava em Brumadinho por recomendação do presidente Jair Bolsonaro (PSL).


Apesar disso, o prefeito Nenen da Asa afirmou que muitas promessas foram feitas, mas pouco dinheiro chegou aos cofres do Executivo municipal. “O único investimentos que nós tivemos foi R$ 2,5 milhões do ministro da saúde (Luiz Henrique Mandetta) para a saúde mental. Até hoje, nós não tivemos nenhuma doação da Vale, do governo do estado nem, se você for avaliar, do governo federal, a não ser esses R$ 2,5 milhões”, pontuou.


Publicidade