Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Crimes recuam em Minas, mas ainda são desafio para a segurança pública

Onze das 12 modalidades analisadas tiveram quedas no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período do ano passado. Entretanto, número ainda é grande. Em BH, por exemplo, a média de roubos a pedestres é 37,4 por dia. Portal traz novas estatísticas


postado em 09/04/2019 06:00 / atualizado em 09/04/2019 07:51

Base de policiamento no Centro de Belo Horizonte: roubos a pedestres caíram de 4.748 para 3.732, mas ainda há 37,4 crimes da modalidade por dia na capital(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press - 28/8/17)
Base de policiamento no Centro de Belo Horizonte: roubos a pedestres caíram de 4.748 para 3.732, mas ainda há 37,4 crimes da modalidade por dia na capital (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press - 28/8/17)

 

Os crimes violentos em Minas Gerais estão em queda. Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), revelados com exclusividade ao Estado de Minas, mostram que 11 dos 12 crimes monitorados tiveram redução significativas no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. Destaque para o roubo consumado, que diminuiu 32% e alcançou o melhor resultado dos últimos sete anos. Já o homicídio teve o descenso de 16,2%. Os números não eram vistos havia oito anos no estado. Mesmo com os bons resultados os desafios continuam. Em Belo Horizonte, os roubos a pedestres caíram de 4.748 para 3.732. Porém, a média é de 37,4 crimes desta modalidade por dia na capital mineira. A partir de hoje, a população poderá acompanhar as estatísticas de roubos em estabelecimentos comerciais, residências, veículos, transporte coletivo, cargas e transeuntes de todos os municípios mineiros por meio do portal Minas em Números (www.numeros.mg.gov.br).


Uma das maiores reduções se refere às ocorrências de roubo. Segundo a Sesp, de janeiro a março deste ano foram registradas 15.690 casos. No mesmo período de 2018 foram 22.800 registros. Queda de 79 ocorrências por dia. Já o homicídio consumado caiu de 860 registros para 721. Também apresentaram redução o homicídio tentado (-19,9%), sequestro e cárcere privado (-26,7%), estupro consumado (-12,5%), estupro tentado (-35%), tentativa de estupro (-35%), estupro de vulnerável consumado (-10,8%), estupro de vulnerável tentado (-2,1%), furto (-8%), extorsão consumada (-14,8%) e extorsão mediante sequestro (-37,5%). A lesão corporal praticamente ficou estável.


“Primeira coisa que queria reforçar é que todas as estratégias bem-sucedidas que indicavam queda na criminalidade foram mantidas. Mas adotamos uma política na gestão de talentos e recursos humanos com critérios técnicos baseados no mérito, afastando políticos ideológicos”, afirmou o general da reserva do Exército Mario Araújo, secretário de Estado de Segurança Pública de Minas Gerais.


O general destacou a união entre as diferentes forças de segurança para combater a criminalidade. “Fazemos um grande trabalho de integração, aliando as percepções em todas as áreas. Na medida que conseguimos integrar os autores, uniformizamos as percepções e colocamos mais foco em nosso trabalho”, disse. “Nosso desafio é trazer de volta a sensação de segurança para as ruas mineiras”, completou.


O chefe da Polícia Civil, delegado Wagner Pinto, destacou a retirada das ruas de criminosos de alta periculosidade. “Esse trabalho que a Polícia Civil faz é depois do acontecimento do crime. Nessa esfera, fazemos uma repressão qualificada. Identificamos os indivíduos com alta periculosidade, organizações criminosas e os criminosos contumazes. Desta forma, buscamos a celeridade das investigações”, ressaltou.


NOVAS ESTATÍSTICAS A população poderá acompanhar as estatísticas de mais cinco modalidades de crimes, além das 12 que já são acompanhadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). Serão divulgados mensalmente, por meio do portal dos Minas em Números, os dados de ocorrências de roubos de cargas, estabelecimentos comerciais, residência, transeuntes, transporte coletivo e veículos. Esses tipos de registros fazem parte do cotidiano dos moradores.


Dados do primeiro trimestre já estão disponíveis. Em Belo Horizonte, todos os cinco crimes apresentaram queda, segundo a Sesp. Os roubos a pedestres caíram 28,98% no período, a veículos 53,60%, a estabelecimentos comerciais, 36,39%, transporte coletivo, 45,12%, residências, 4,23%, e a cargas, 33,33%. (JHV)


Publicidade