Publicidade

Estado de Minas

Homem é preso suspeito de estuprar crianças em Minas

Ao menos três crianças teriam sido vítimas do homem. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Montes Claros


postado em 05/04/2019 13:40 / atualizado em 05/04/2019 15:11

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press )
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press )

A Polícia Civil de Montes Claros, na Região Norte de Minas Gerais, prendeu um homem de 52 anos, suspeito de abusos sexuais contra três crianças do sexo masculino, com as idades de sete, 12 e 13 anos. As vítimas são moradoras de Facela, comunidade localizada na zona rural do município. O homem teve decretada prisão temporária por estupro de vulnerável.

De acordo com a delegada Mônica Brand, da 2ª Delegacia Distrital de Montes Claros, o suspeito, que morava sozinho, atraía os garotos com a desculpa de que iriam assistir filmes, oferecendo a eles balas, doces e outras guloseimas. Ainda segundo as investigações, o homem praticava atos libinosos contra os menores durante o banho.

O suspeito não tem parentesco com os garotos, dos quais dois são irmãos. Ele é vizinho das famílias das crianças da comunidade de Facela, que fica distante  cinco quilômetros da área urbana da cidade.

A investigação começou quando os pais dos dois irmãos compareceram à Delegacia de Polícia relatando os abusos sofridos pelos filhos. Logo em seguida um terceiro menino também procurou a polícia denunciando o mesmo fato. 

Segundo a delegada Mônica Brand, a suspeita é que os abusos ocorriam havia pelo menos três anos. Os casos vieram à tona quando um dos menores, de 12 anos, demonstrou comportamento estranho com a família e, ao ser questionado, acabou confessando que estava sendo vítima de violência sexual praticada pelo vizinho.

Na sequência, os pais foram até a delegacia e fizeram a denúncia, sendo iniciada a investigação. Mônica Brand disse ainda que outras crianças também podem ter sofrido abusos. Por isso, as investigações continuam sendo feitas pela Polícia Civl e outras vítimas ainda podem ser identificadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade