Publicidade

Estado de Minas

BHTrans planeja mudança para aliviar trânsito na saída do Bairro Buritis

Companhia que gerencia tráfego de BH vai colocar uma faixa a mais no caminho rumo à Avenida Raja Gabaglia para tentar diminuir fila no horário de pico


postado em 30/03/2019 06:00 / atualizado em 30/03/2019 10:24

Um dos problemas da saída do Buritis pela Rua José Rodrigues Pereira é o trânsito dos ônibus, que muitas vezes param na faixa que deveria ser livre e travam o fluxo(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A PRESS)
Um dos problemas da saída do Buritis pela Rua José Rodrigues Pereira é o trânsito dos ônibus, que muitas vezes param na faixa que deveria ser livre e travam o fluxo (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A PRESS)
A BHTrans aguarda a retirada de quatro postes de energia elétrica, e que também sustentam a fiação de outros serviços da cidade, para implementar uma mudança com potencial, segundo a empresa, de minimizar um dos principais gargalos de trânsito em uma das saídas do Bairro Buritis, na Região Oeste de Belo Horizonte. A intenção da prefeitura é aumentar uma faixa para circulação na Rua José Rodrigues Pereira quase na esquina com a Avenida Raja Gabaglia, próximo da Barão Homem de Melo, contribuindo assim para reduzir em 40% uma fila que em condições normais chega a 250 metros no horário de pico da manhã. A administração municipal pretende implantar a nova faixa em um terreno público, mas que teve ocupações durante anos e agora está liberado.

Conforme o diretor de Sistema Viário da BHTrans, José Carlos Ladeira, apesar de a faixa da direita para quem sai do Buritis pela José Rodrigues Pereira ser livre para acesso à Raja em direção ao BH Shopping, na prática o fluxo é muito lento. “A ideia é criar uma terceira faixa, de forma que os carros que forem pegar a Raja à esquerda (Sentido Centro) fiquem nas duas faixas da esquerda e a pista da direita se torne realmente livre”, afirma. De acordo com Ladeira, se não houver nenhum problema atípico o normal é a fila na saída do Buritis se estender por cerca de 250 metros a partir do sinal com a Raja, o que atrasa bastante a vida de quem precisa deixar o bairro por volta das 6h45 até as 8h30.

A estimativa é que essa fila diminua para cerca de 150 metros, mas com o fluxo mais rápido do que acontece hoje. Mesmo com a direita livre, atualmente, o trânsito para por diferentes motivos. Um deles é a presença de ônibus que precisam ocupar a direita para pegar passageiros nos pontos e não conseguem voltar para a esquerda para seguir no sentido Centro da Raja em virtude do fluxo intenso. Outro problema são os motoristas de carros de passeio que param no sinal bloqueando a faixa da direita, apesar de ela ser livre. Nesse caso, é comum ouvir as reações dos demais motoristas, que não poupam a buzina quando isso acontece.

Postes precisarão ser retirados para viabilizar a implantação de nova faixa na Rua José Rodrigues Pereira(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A PRESS)
Postes precisarão ser retirados para viabilizar a implantação de nova faixa na Rua José Rodrigues Pereira (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A PRESS)


EXPECTATIVAS
O advogado Gilberto Wenceslau, 60 anos, diz que o trânsito nesse ponto é péssimo e espera que a intervenção surta um efeito positivo. “A gente costuma demorar de 10 a 15 minutos para conseguir sair do bairro por causa dessa fila”, afirma. O economista Johann Souza, de 26, também tem a expectativa de melhoria, porque a situação é bastante complicada, segundo ele. “No horário de pico é muito difícil, a fila que forma aqui é muito grande”, afirma. Já a geóloga Elaine Ferreira, de 36, admite o problema, mas tem medo da solução apontada pela BHTrans pela proximidade da nova faixa que vai ser implantada com o barranco da Rua José Rodrigues Pereira. “A gente sabe que o Buritis já tem problemas desse tipo, então fico com medo de ter algum deslizamento pela situação geotécnica da região”, diz.

José Carlos Ladeira explicou que para a BHTrans viabilizar o serviço é necessário a Cemig remover pelo menos quatro postes do local. Depois que isso acontecer, as obras serão iniciadas imediatamente, com a implantação de uma faixa de 40 metros de comprimento e também com adequações no canteiro da Avenida Raja Gabaglia para viabilizar a nova configuração. A Cemig informou, via assessoria de imprensa, que a remoção dos postes ainda não tem prazo definido. Segundo a companhia, na última sexta-feira a Prefeitura de BH assinou a ordem de serviço solicitando a remoção e agora a companhia vai desenvolver o projeto para permitir a retirada dos postes para, em seguida, viabilizar a retirada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade