Publicidade

Estado de Minas

Helicóptero da PMMG persegue assaltante na orla da Pampulha; veja vídeo

Homem teria alugado o carro para motorista de aplicativo que não devolveu no horário estipulado e fugiu. Motorista afirmou que estava sob efeito de cocaína


postado em 22/03/2019 15:18 / atualizado em 22/03/2019 15:58

Um homem de 30 anos foi preso na noite desta quinta-feira, após roubar um carro, dirigir embriagado e fugir da polícia. O helicóptero Pégasus, da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), ajudou a localizar o veículo na orla da Lagoa da Pampulha e acompanhou até que o assaltante perdeu o controle e bateu em uma árvore. 

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima, Felipe Henrique Carlos Augusto, de 35 anos, teria alugado o carro para Jessé de Carvalho Giorgini, de 30, trabalhar como motorista de aplicativo. Diante do contrato firmado entre eles, Jessé deveria devolver o veículo às 20h. Como ele ainda não havia devolvido e não atendia os telefonemas, o dono do carro rastreou a localização do veículo e foi até o local, na esquina da Rua Guaicurus com Rua São Paulo, no Centro de Belo Horizonte. Ao chegarem perto do veículo, Jessé fugiu em alta velocidade. 

Felipe acionou a polícia pelo 190, relatando que o carro havia sido roubado. Quando uma viatura da PM se aproximou do carro, já na Pampulha, Jessé seguiu em alta velocidade, desobedecendo a ordem de parada. Segundo os militares, o motorista lançou o veículo contra as viaturas para retirá-las da pista diversas vezes e os policiais atiraram em direção aos pneus do veículo roubado, que mesmo assim continuou em fuga.

O motorista passou pelo cerco e o bloqueio montado na Avenida Teresinha, subiu no passeio, lançou o veículo contra os militares novamente e retomou a fuga. Jessé ainda bateu na lateral de um ônibus coletivo na Avenida Abílio Machado e seguiu em direção à Rua Joaquim de Paula, quando subiu no passeio e colidiu em uma placa de sinalização e uma árvore.

Segundo a PM, durante a abordagem Jessé tentou fugir novamente e agrediu os militares, o que teria sido razão para fazer o “uso de torções de articulações de membros superiores e projeção ao solo, visando a quebra de sua resistência e a algemação”, como relatado no boletim.

(foto: Polícia Militar/Reprodução)
(foto: Polícia Militar/Reprodução)
Os policiais perceberam que Jessé tinha um ferimento na panturrilha direita, e relataram que não foi possível precisar se teria sido causado por disparos de arma de fogo. Ele foi socorrido no Hospital Risoleta Tolentino Neves. Jessé, ao ser atendido no hospital, confirmou aos militares que fez uso de cocaína e logo após teve um surto, afirmando não se lembrar dos atos criminosos. Foi dada voz de prisão em flagrante delito, mas, diante de seu estado de saúde, o motorista ficou em observação médica sob escolta policial.

O carro foi removido para o pátio credenciado do Detran/MG. Por causa do uso de arma de fogo pelos militares e a lesão sofrida pelo motorista, as armas utilizadas pelos militares serão recolhidas para perícia.
* Sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


Publicidade