Publicidade

Estado de Minas

Jovens são detidos pela polícia suspeitos de planejar ataque a escola de Minas

Os rapazes, de 18 anos, foram detidos e encaminhados para a delegacia. Um homem, de 55, é apontado como suspeito de arquitetar o plano. Todos foram intimados para prestar depoimento e acabaram liberados


postado em 20/03/2019 18:09 / atualizado em 20/03/2019 18:34

Materiais apreendidos com os suspeitos(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Materiais apreendidos com os suspeitos (foto: Polícia Civil/Divulgação)

Investigações da Polícia Civil identificaram dois jovens que usavam perfis falsos na Internet para postar mensagens de admiração ao massacre em uma escola de Suzano, interior de São Paulo, e ameaçar atacar uma instituição de ensino em Carmo do Paranaíba, na Região do Alto Paranaíba. Os rapazes, de 18 anos, foram detidos e encaminhados para a delegacia. Um homem, de 55, é apontado como suspeito de arquitetar o plano. Todos foram intimados para prestar depoimento e acabaram liberados.

De acordo com a Polícia Civil, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão na casa dos dois jovens. Eles seriam ex-alunos da Escola Estadual Amadeu Boaventura. As investigações conseguiram identificar os perfis falsos utilizados pelos jovens, onde postavam mensagens em admiração ao ataque em Suzano. Os dois jovens também utilizavam perfis próprios nas redes sociais para se exibirem com armas.

A suspeita é que eles planejavam um ataque na escola onde estudaram. Para isso, segundo as investigações, contavam com a ajuda de outro homem. O suspeito, que trabalha em serviços gerais em uma escola da cidade, é apontado como o articulador das ações. De acordo com a Polícia Civil, ele estaria magoado por ter sido rejeitado sexualmente por algumas estudantes.

No cumprimento dos mandados, os policiais apreenderam  artefatos explosivos, um notebook, telefones celulares e armas brancas. Uma garrucha calibre 22 que era exibida pelos jovens nas redes sociais já havia sido encontrada pela Polícia Militar (PM).

“A Polícia Civil reitera a importância da Investigação e Inteligência Policial no combate à criminalidade e na interceptação de possíveis condutas delituosas antes que se chegue à consumação de atos violentos. Nesse sentido, salienta-se a atuação da PMMG e do Conselho Tutelar de Carmo do Paranaíba no levantamento de informações sobre o fato, bem como a absoluta dedicação do Ministério Público e do Poder Judiciário frente às demandas da Segurança Pública de Carmo do Paranaíba”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade