Publicidade

Estado de Minas

Goleiro da Chapecoense é suspeito de agredir ex-namorada no Norte de Minas

Atleta teria ficado inconformado com novo relacionamento de sua ex-namorada


postado em 14/03/2019 13:45 / atualizado em 14/03/2019 15:11

(foto: Arquivo/Chapecoense )
(foto: Arquivo/Chapecoense )

A polícia está à procura do goleiro da Chapecoense, Gilsivan Soares da Silva, de 34 anos, suspeito de agredir a ex-namorada nessa quarta-feira em Espinosa, Norte de Minas. O motivo teria sido ciúme. O jogador fugiu e ainda não foi localizado. O jogador é nascido na cidade e sua família ainda reside no município.

Testemunhas relataram à Polícia Militar que o goleiro, conhecido como Ivan, feriu Laise Gabriela, de 30, roubou os celulares dela e do namorado, Rafael Douglas, de 21, usando uma faca.

Rafael contou aos militares que foi ameaçado pelo goleiro. Acreditando que o rapaz estaria saindo com sua ex-companheira, Ivan disse que se não entregasse o celular, Rafael seria morto. Segundo Rafael, ele estava em um Chevrolet Cruze e simulava estar armado.

Arma apreendida (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Arma apreendida (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Em seguida, o acusado foi até um salão de beleza onde se encontrava Laise Fernandes, de 30 anos, com quem se relacionou. Ele também a obrigou a entregar o telefone, a ameaçando com uma faca. Ele pediu também a senha do celular e ela recusou a passar, ocasião que provocou a briga corporal. Com a faca encostada em seu pescoço, Laise acabou cedendo. 

Durante a confusão, móveis e outros objetos do estabelecimento foram danificados. A mulher feriu-se após a faca cair sobre seu pé esquerdo, ocasionando uma fratura. Ela foi levada ao hospital. Após a confusão no salão, Ivan fugiu.

(foto: Arquivo/Chapecoense )
(foto: Arquivo/Chapecoense )
Carreira

Ivan chegou à Chapecoense no início de 2018. Ele teve seu contrato renovado até o fim deste ano. No último sábado, o jogador pediu licença do clube para tratar de assuntos pessoais no norte de Minas Gerais, onde possui familiares, mas não se apresentou na última terça-feira, como previsto. A ocorrência envolvendo o atleta pegou de surpresa os diretores do time de Santa Catarina.

O clube informou que, por enquanto, não se manifestará a respeito. Já Ivan, que estaria negando as acusações, é esperado para uma reunião com a diretoria.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie


Publicidade