Publicidade

Estado de Minas

Mulheres são homenageadas com música e flores na Praça Sete

Ação em conjunto com Ordem dos Advogados do Brasil e Polícia Militar alerta sobre prevenção à violência doméstica e garantias de direito ao público feminino


postado em 08/03/2019 13:57

Um repertório especial que incluiu %u201CMaria Maria%u201D, %u201CCarinhoso%u201D e %u201CLua em Flor%u201D, preparado pelo regente tenente Paulo Natividade que recebeu vários pedidos de músicas por parte dos presentes(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
Um repertório especial que incluiu %u201CMaria Maria%u201D, %u201CCarinhoso%u201D e %u201CLua em Flor%u201D, preparado pelo regente tenente Paulo Natividade que recebeu vários pedidos de músicas por parte dos presentes (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)

No Dia Internacional da Mulher a Polícia Militar e a Ordem dos Advogados do Brasil-OAB-MG presentou a população de Belo Horizonte com uma apresentação da Banda de Música da corporação na Praça 7, centro da Capital. As policiais femininas distribuíram flores à plateia e, junto com advogadas, panfletos sobre prevenção à violência doméstica e garantias de direito ao público feminino. Uma iniciativa da entidade de advogados da Companhia Independente de Prevenção à Violência Contra a Mulher.

Um repertório especial que incluiu “Maria Maria”, “Carinhoso” e “Lua em Flor”, preparado pelo regente tenente Paulo Natividade que recebeu vários pedidos de músicas por parte dos presentes. Emocionada a servidora pública aposentada Percília Costa, 77 anos, classificou a ação de “linda. Sou música, canto em corais e acho que foi a melhor forma encontrada para chamar a atenção da população para a importância da mulher, que precisa ser valorizada tanto no trabalho externo, quanto ao cuidar de casa, da família exercendo uma dupla jornada”.

Major Cleide Barcelos comandante da companhia disse que a temática do dia é a prevenção à violência doméstica. “Nós queremos incentivá-las a denunciar quando vítimas de qualquer ato de violência”. A major ressaltou a ocupação feminina em todas as instâncias da instituição militar e da importância de uma companhia exclusiva para atendimento mais humanizado aos crimes contra o gênero feminino. A Cia Independente foi criada em novembro de 2017 e é formada 50% por mulheres, segundo a comandante, mas que toda a equipe passa por instruções específicas no atendimento a essa categoria de ocorrências.
Um repertório especial que incluiu %u201CMaria Maria%u201D, %u201CCarinhoso%u201D e %u201CLua em Flor%u201D, preparado pelo regente tenente Paulo Natividade que recebeu vários pedidos de músicas por parte dos presentes(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
Um repertório especial que incluiu %u201CMaria Maria%u201D, %u201CCarinhoso%u201D e %u201CLua em Flor%u201D, preparado pelo regente tenente Paulo Natividade que recebeu vários pedidos de músicas por parte dos presentes (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)

Helena Delamônica, primeira mulher a ocupar a vice-presidência da OAB-MG em 86 anos de existência da instituição destacou a importância da parceria de todas as entidades públicas e privadas no enfrentamento diário à violência contra a mulher. “Sou a primeira mulher vice-presidente em 86 anos da OAB, e o nosso presidente Raimundo Cândido Júnior trouxe a participação de mulheres advogadas para os quadros da entidade. Conquistamos a cota de 30% de participação feminina”. Segundo Helena, a entidade regional tem mais 57 mil mulheres inscritas, representando 50,8% dos quadros e 65 conselheiras num total de 160 conselheiros.

“Embora estejamos passando por uma situação muito complexa, com altos índices de violência, desrespeito e falta de compromisso das autoridades em criar políticas públicas que promovam a igualdade de gênero tenho muita esperança em dias melhores, mesmo encima de meus 77 anos”, observou Maria Aparecida dos Santos Batalha, professora aposentada e integrante do Centro de Referência em Assistência Social – CRAS do bairro Estrela Dalva, Região Oeste de BH, que assistia ao concerto e recebeu uma rosa das mãos de uma militar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade