Publicidade

Estado de Minas

Quase metade das prisões da Guarda Municipal no carnaval foi feita na terça-feira

Surpreendentemente, o número de furtos é pequeno; foram registrados apenas sete durante todo o período de carnaval


postado em 06/03/2019 19:32 / atualizado em 07/03/2019 08:11

Número de furtos registrados pela Guarda Municipal não chegou a uma dezena(foto: Gladyston Rodrigues/EM)
Número de furtos registrados pela Guarda Municipal não chegou a uma dezena (foto: Gladyston Rodrigues/EM)
A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) divulgou o número de ocorrências criminais durante o carnaval da capital mineira (de quinta à terça-feira). Segundo a Guarda Municipal, ao todo foram registradas 93 ocorrências, sendo apenas sete consideradas como furto. O dado é referente ao número de crimes registrados, ou seja, só foram contabilizadas os fatos notificados pelas vítimas. 

Conforme o balanço, 61 pessoas foram presas. Entre as principais ocorrências, estão 12 acidentes de trânsito, nove agressões, sete desacatos, sete furtos, seis danos ao patrimônio público, cinco ameaças, cinco consumos de drogas, quatro lesões corporais e três roubos. 

Na lista de apreensões feitas pelos guardas municipais, estão 45 buchas de maconha, dois pinos de cocaína e três frascos de loló. Um balanço mais detalhado deve ser divulgado pela administração municipal nesta sexta-feira. 

Esses números foram divulgados pela Prefeitura de Belo Horizonte e, portanto, não abrangem toda a folia da capital mineira. A Polícia Militar (PM) divulgará um outro balanço na manhã desta quinta-feira.

“Boom” de prisões


Conforme divulgado pela prefeitura, na segunda-feira, 34 pessoas haviam sido presas. O número é quase a metade do total registrado na terça-feira - 61 desde o dia 28 de fevereiro. 

Outro número que cresceu na terça-feira foi o de buchas de maconha apreendidas. Até a segunda-feira, eram 28; na terça-feira, esse número subiu para 45.

Saúde


A PBH também divulgou dados referentes ao atendimento médico nas unidades de pronto atendimento (UPA) e postos médicos avançados (PMA) durante a folia. A UPA que mais atendeu foi a da Regional Centro-Sul; só nessa segunda-feira, 42 pessoas foram atendidas no local. Ao todo, 153 precisaram ser socorridas de intoxicação.

A administração não divulgou o balanço final de atendimentos durante todo o período de carnval. 

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade