Publicidade

Estado de Minas

Após risco de inundação na Vilarinho, situação volta ao normal em Venda Nova

Segundo a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil (Supdec), algumas ruas de acesso à Avenida Vilarinho chegaram a ser fechadas para evitar possíveis tragédias


postado em 26/02/2019 19:17 / atualizado em 26/02/2019 19:48

Córrego Vilarinho (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 24/11/2018)
Córrego Vilarinho (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 24/11/2018)

 

A chuva forte que caiu em BH nesta terça-feira trouxe riscos, como de costume, na Região de Venda Nova. Segundo a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil (Supdec), o Córrego Vilarinho, situado na avenida de mesmo nome, correu risco de transbordamento no início da noite, por volta das 19h. Vias dos arredores foram fechadas para evitar que motoristas acessassem a principal via da região, entre elas a trincheira próxima à Estação Vilarinho do metrô no sentido bairro. A situação só se normalizou 40 minutos depois.


Outros córregos também correram risco de transbordamento em Venda Nova. Foram os casos do Brejo do Quaresma, Bezerra e Lagoinha, no Bairro Mantiqueira; Borges, Lareira, Gameleira, no Jardim Leblon. Neste último bairro, o alerta também valeu para os cursos d'água que passam pelas avenidas 12 de outubro, Madrid e Melo Franco.


A Defesa Civil também chamou a atenção para a possibilidade de inundação nos bairros Piratininga (córregos do Capão e Piratininga e Ribeirão Vermelho) e Jardim dos Comerciários (córregos das avenidas Liège, C e da Abolição).

 

De acordo com a Defesa Civil, entre 17h e 18h50 desta terça, a Regional Venda Nova recebeu 29,6 milímetros de precipitação, a maior quantidade da cidade neste intervalo. Mais cedo, a Estação Vilarinho chegou a ficar sem energia elétrica. Contudo, a situação foi reestabelecida por volta das 17h30. 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade