Publicidade

Estado de Minas

Justiça indefere novo pedido de suspensão do bloqueio de R$ 1,6 bilhão da Vale

Bloqueio foi assegurado em cautelar do Ministério Público do Trabalho. Nova assembleia entre MPT, sindicatos, DPU e vítimas está agendada para quarta-feira


postado em 25/02/2019 17:27 / atualizado em 25/02/2019 19:10

(foto: Mateus Parreiras/EM)
(foto: Mateus Parreiras/EM)

Em sentença proferida neste domingo, o juiz da 5ª Vara do Trabalho de Betim, manteve o bloqueio de R$ 1,6 bilhão já autorizado em cautelar do Ministério Público do Trabalho (MPT). A sentença indeferiu o segundo pedido de desbloqueio apresentado pela Vale S.A. A decisão ainda confirmou compromissos estabelecidos nas audiências de 15 e 22 de fevereiro e definiu critérios sobre a apresentação de comprovações de emissão de Comunicações de Acidentes de Trabalho (CAT).

O juiz argumentou que as consequências da tragédia na vida e na saúde física e mental dos familiares dos trabalhadores mortos, e dos trabalhadores que sobreviveram à tragédia, são “inestimáveis, exponenciais e continuadas”, classificou o juiz Ordenízio dos Santos, ao indeferir pela segunda vez o pedido da Vale S.A para suspensão de bloqueio de verba.

Uma nova assembleia vai reunir vítimas, familiares, Ministério Público do Trabalho, Defensoria Pública da União (DPU) e representantes de sindicatos, na Câmara Municipal de Brumadinho, nesta quarta-feira, às 18h. A Vale também foi convidada a participar da assembleia.
 

* Estagiária sob supervisão da subditora Ellen Cristie.
 


Publicidade