Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros já encontraram 10 corpos na região do refeitório da Vale em Brumadinho

Somente nesta quarta-feira, foram retirados oito corpos da área no entorno do refeitório. Buscas continuam concentradas no local, onde poderá ter um grande número de vítimas


postado em 30/01/2019 18:55 / atualizado em 30/01/2019 23:08

Ver galeria . 5 Fotos De propriedade da mineradora Vale, a barragem 1, situada na mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, deixou pessoas mortas, desaparecidos e uma devastação ambientalTúlio Santos/EM/D.A Press
De propriedade da mineradora Vale, a barragem 1, situada na mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, deixou pessoas mortas, desaparecidos e uma devastação ambiental (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press )

 

As ações de buscas do Corpo de Bombeiros continuam priorizando a área do refeitório da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que foi atingido pelo mar de lama que desceu da barragem Mina Córrego do Feijão na última sexta-feira. Ao todo, dez corpos já foram retirados do entorno das estruturas destruídas. A corporação ressalta que, além deste ponto, há outros 17 sendo percorridos.

O refeitório ficava logo abaixo da barragem dentro da área administrativa da mineradora. Como o acidente aconteceu no início da tarde, a suspeita é que um grande número de funcionários estavam no local no momento que o reservatório se rompeu. A estrutura acabou arrastada por aproximadamente 800 metros.

Equipamentos usados pela missão israelense ajudaram a fazer o mapeamento da área e o local exato onde foi parar a estrutura do refeitório. Desde segunda-feira, as buscas estão concentradas neste ponto indicado. Ontem, dois corpos já tinha sido retirados e, nesta quarta-feira, outros oito foram encontrados.

“Nos trabalhos executados hoje, a gente teve um foco na área do refeitório. Contabilizando com os dois corpos que já tinha sido localizados, conseguimos fechar com 10 corpos recuperados”, explicou o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

Além do refeitório, as buscas continuam em toda a área atingida. Aproximadamente 20 locais foram mapeados e os militares fazem a varredura. “Determinamos 18 pontos, o primeiro se inicia entre o limite do Rio Paraopeba e a expansão da mancha de lama. E a partir disso, designamos 18 pontos, que concentra toda a área onde nós temos rejeitos. Então, não existe nenhuma área que não tenha equipe de buscas. A diferença é que maior parte da equipe está concentrada na área do refeitório”, comentou Aihara.


Neste sexto dia de buscas na região de Brumadinho, as equipes da Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) reforçaram suas equipes para intensificar as atividades. Somente das do Corpo de Bombeiros, são 332 militares em campo. Logo cedo recebeu reforço de militares de outros estados.  Vieram dois helicópteros de São Paulo. Também veio uma tropa com 44 militares a pé e mais 10 na tripulação da aeronave. A expectativa é que tropas do Espírito Santo cheguem na cidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade