Publicidade

Estado de Minas

Missão israelense chega em BH para ajudar no resgate das vítimas de Brumadinho

Segundo o governo de Minas Gerais, a previsão é que os soldados israelenses trabalhem por uma semana no resgate em Brumadinho


postado em 27/01/2019 22:14 / atualizado em 27/01/2019 22:18

Avião pousou por volta das 22h no Aeroporto Internacional de Confins(foto: Túlio Santos/EM/D.A.Press)
Avião pousou por volta das 22h no Aeroporto Internacional de Confins (foto: Túlio Santos/EM/D.A.Press)

Um avião com 136 soldados e oficiais das Forças de Defesa de Israel desembarcou no Aeroporto Internacional de Confins por volta de 22h deste domingo. A tropa saiu de Jerusalém para ajudar nas buscas por vítimas do desastre em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde houve o rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão.

Segundo o governo de Minas Gerais, a previsão é que os soldados israelenses trabalhem por uma semana no resgate em Brumadinho. Eles iniciam as atividades já nesta segunda-feira, com planejamento das operações e reconhecimento do local.  Em nota, o Exército israelense afirmou que o principal objetivo da delegação é localizar e resgatar pessoas desaparecidas na região.

O grupo é  liderado pelo coronel Golan Vach, da Unidade Nacional de Busca e Resgate no Comando de Frente Interno de Israel, e inclui engenheiros especialistas, médicos, equipes de busca e resgate, bombeiros, soldados da unidade de missões submarinas da Marinha Israelense. A missão é chefiada pelo embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley.

Israel também enviou ao Brasil cães farejadores, além de sonares usados em submarinos para localização de pessoas em grandes profundidades. Os equipamentos têm alta qualidade de recepção de imagem e detectores de vozes e ruídos. De acordo com a embaixada Israelense no Brasil, cerca de 16 toneladas de equipamentos serão utilizadas nas buscas.

Segunda a nota oficial do governo de Minas, o grupo de militares israelense é formado por 30 mulheres e 106 homens. Eles ficarão hospedados no 12º Batalhão de Infantaria e na 4ª Cia. da Polícia do Exército.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade