Publicidade

Estado de Minas

Médicos e voluntários aumentam rede de solidariedade às vítimas em Brumadinho

Profissionais da saúde chegam para reforçar atendimento à população da cidade. Moradores de outras cidades e a Cruz Vermelha também levam alimentos, colchões e outros materiais


postado em 27/01/2019 13:57

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


Chegam médicos de todo canto para ajudar no socorro às vítimas do rompimento da barragem do Córrego do Feijão em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O pernambucano Maicon Nunes, de 33 anos, saiu na noite de sábado de Tatuapé (SP) para se unir a outros profissionais da Rede Nacional de Médicos Populares. Com especialidade em cirurgia, Maicon tem experiência em catástrofes é já trabalhou no socorro a pessoas vítimas de enchente em Pernambuco. 

O médico mineiro Sidnei Rodrigues de Faria, de 41, também está preparado para a missão, já que atuou no desastre socioambiental em Mariana, há pouco mais de três anos. Especializado em infectologia, Sidnei diz que a família entende a preocupação, já que soou um alerta de madrugada, mas o importante agora é ajudar a salvar vidas.

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


Na tarde de sábado, a Defesa Civil de Minas Gerais chegou a informar que os donativos recebidos até então eram suficientes, mas as pessoas seguem mobilizadas. A rede de solidariedade aumenta ainda mais na hora do almoço. Integrantes de uma igreja evangélica de Ibirité, na Grande BH, trouxeram marmitex para famílias que esperam notícias de parentes desaparecidos e também para os voluntários. O pastor Antônio Ramos disse que é a forma que tem de colaborar.

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Brumadinho, o clima de solidariedade é muito grande. Carros chegam e saem com donativos a todo tempo. O estudante de medicina Enrico Fajoli conseguiu reunir um grupo e trazer um caminhão com garrafas de água. Muitos voluntários fizeram uma corrente para ajudar a transferir a água do caminhão à arquibancada na pista de corrida do espaço, que também é usado como ponto de apoio de helicópteros da Marinha do Brasil e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


Pela manhã, voluntários da Cruz Vermelha também estavam levando donativos para famílias que estão abrigadas no distrito de Parque da Cachoeira. Segundo a equipe de Brumadinho, estão sendo transportados, em cinco jipes, colchões, objetos de higiene pessoal, artigos de limpeza e até ração para cães. (Colaborou Déborah Lima)

(foto: Arte EM)
(foto: Arte EM)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade