Publicidade

Estado de Minas

Análises preliminares indicam que acidente na BR-381 ocorreu em faixa zebrada

Medições realizadas pela perícia no local apontam que micro-ônibus ocupava faixa zebrada, fora da pista de rolamento. Ônibus maior teria entrado 1 metro na faixa onde se deu a colisão. Adolescente morreu


postado em 09/01/2019 10:30 / atualizado em 09/01/2019 11:27



Os primeiros levantamentos da perícia da Polícia Civil sobre o acidente entre um ônibus e um micro-ônibus no fim da madrugada desta quarta-feira na BR-381, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte, apontam que a batida se deu sobre uma faixa zebrada fora das três pistas de rolamento da Rodovia Fernão Dias. Um adolescente de 14 anos morreu na batida e mais de 40 pessoas ficaram feridas. 

Segundo o perito Fernando Fonseca Furtado, as medições das marcas de pneus indicam que o veículo menor estava posicionado na faixa zebrada, onde é proibido estacionar, à direita da rodovia, no sentido São Paulo. “Através das medições que fizemos no local e da compatibilidade das distâncias das marcas encontradas com as distâncias das rodas dos pneus a gente pode afirmar, preliminarmente, que isso indica que o ônibus (menor) estava sobre a faixa zebrada”, informou à reportagem nesta manhã. 

O perito ainda explicou que o ônibus branco entrou cerca de 1 metro nessa faixa zebrada onde colidiu com o veículo menor. “São informações preliminares que, após um exame detalhado do local, análises mais minuciosas, que vamos dar esse parecer através do laudo pericial”, pontuou. 

Ver galeria . 24 Fotos Ônibus bateu na traseira do veículo menor em Betim, na Grande BH. Um adolescente que estava no micro-ônibus morreuEdésio Ferreira/EM/DA Press
Ônibus bateu na traseira do veículo menor em Betim, na Grande BH. Um adolescente que estava no micro-ônibus morreu (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press )


As causas do acidente serão explicadas durante a investigação do caso. O motorista do ônibus maior, Morgano Pereira de Carvalho, que levava funcionários de Belo Horizonte à empresa Teksid, alegou que o micro-ônibus estava ocupando parte da terceira faixa do lado direito da rodovia e não sinalizou a parada, o que teria contribuído diretamente para que ele fosse surpreendido pelo veículo. Ele reclamou que o trecho estava mal iluminado e que um caminhão seguia à sua frente. O veículo de carga conseguiu desviar do micro-ônibus, mas ele não teve sucesso.

Já Isaac Francisco de Assis, 32 anos, que dirigia o micro-ônibus, alegou que seguia viagem para Betim quando o painel de instrumentos do veículo apontou uma mensagem de problema, indicando que ele procurasse a concessionária responsável. Ele afirma que encostou o veículo totalmente na faixa zebrada, fora da rodovia, ligou o pisca-alerta e foi até a frente do micro-ônibus. Cerca de 3 ou 4 minutos depois, ouviu um barulho que parecia um estouro de pneu, e já viu o micro-ônibus sendo arrastado e parando com a frente virada para trás. 

Motorista do micro-ônibus contou que parou para verificar um problema mostrado no painel. Pouco depois de desembarcar, o veículo foi atingido pelo ônibus maior(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Motorista do micro-ônibus contou que parou para verificar um problema mostrado no painel. Pouco depois de desembarcar, o veículo foi atingido pelo ônibus maior (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


VÍTIMAS Equipes do Corpo de Bombeiros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da concessionária Autopista Fernão Dias se mobilizaram para atender as vítimas. 

Ao todo, são 45 pessoas envolvidas. O adolescente Gabriel Dias Duarte, de 14 anos, era passageiro do micro-ônibus e morreu no local. Há outras duas vítimas com ferimentos graves, 22 médias e 20 leves. Do total, 39 eram funcionários a caminho da Teksid no ônibus maior. O micro-ônibus foi contratado para levar moradores de Betim até Itabirinha, no Vale do Rio Doce, de onde eles voltavam no momento do acidente. Ele tinha capacidade para 29 pessoas, mas transportava apenas nove. 

Sebastião Vicente Galdino, que é dono da empresa Galdino Xavier Transportes e Turismo LTDA, responsável pelo micro-ônibus, eles têm todas as autorizações necessárias para o transporte de passageiros tanto dentro de Minas Gerais quanto para viagens interestaduais. A PRF afirma que os documentos dos dois veículos estavam em dia, mas vai checar as autorizações de viagem. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade