Publicidade

Estado de Minas

Após mais de 10 horas, Aeroporto de Confins é reaberto parcialmente

Alguns pousos e decolagens foram retomados no fim da manhã, com restrições. Previsão é de que ele só seja totalmente liberado às 19h


postado em 20/12/2018 13:02 / atualizado em 20/12/2018 17:19

Decolagem para Teixeira de Freitas (BA) no Aeroporto de Confins(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Decolagem para Teixeira de Freitas (BA) no Aeroporto de Confins (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, está funcionando parcialmente no início da tarde desta quinta-feira. O terminal aéreo estava fechado desde a madrugada após o pouso de emergência de um avião da Latam que seguia de Guarulhos (SP) para Londres. A previsão é de que a situação só seja normalizada às 19h de hoje. 

Pela manhã, a BH Airport informou que a liberação parcial estava prevista para as 13h. No entanto, a operação foi retomada mais cedo. O primeiro voo da retomada foi um pouso de Belém (PA) às 11h47. Até as 13h haviam sido realizados sete pousos e uma decolagem para Teixeira de Freitas (BA) às 12h45. O aeroporto opera com restrições. Na prática, isso significa que os pousos e decolagens serão feitos em uma mesma cabeceira. “A retomada de pousos e decolagens será administrada pelas companhias aéreas”, informou a concessionária. 

Por conta do problema, a Infraero liberou o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, para pousos e decolagens de Confins, mas até o início da tarde apenas a empresa Azul havia optado por transferir alguns voos para lá. Conforme a Infraero, eram oito voos programados, sendo que o primeiro que pousou pela manhã vinha de Porto Velho (RO). Até as 10h, 127 voos haviam sido cancelados. 

À 1h43, um voo da Latam que seguia do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para Londres, fez um pouso de emergência em Confins porque passava por problemas técnicos. Segundo a BH Airport, concessionária responsável pelo aeroporto internacional, os pneus do trem de pouso foram danificados e o avião só poderá ser removido após a troca dos equipamentos.  

Aviões da Azul posicionados no Aeroporto de Confins(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Aviões da Azul posicionados no Aeroporto de Confins (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


“O trem de pouso tem de 12 a 14 rodas, oito foram comprometidas porque essa aeronave estava muito pesada, ela ia pousar em Londres, mais de 300 passageiros. O peso do combustível fez com que as rodas estourassem e a Latam tem que providenciar”, detalhou o gerente de comunicação do Aeroporto de Confins, Nicolau Maranini.  

Segundo ele, o piloto optou pelo terminal mineiro por ser um dos aeroportos de emergência do complexo aeronáutico brasileiro. “Isso acontece toda madrugada. Toda madrugada a gente tem um pouso aqui que deu problema, alguns com uma emergência menor, às vezes uma pessoa passa mal, toda madrugada tem isso. Mas, não é toda madrugada que oito rodas estouram. Não tem como puxar o avião”, enfatizou.  

A partir da chegada das novas rodas, que estão vindo de outro estado, a previsão é de que o trabalho de substituição leve quatro horas. Cada uma delas pesa 250 quilos. “É uma operação delicada, você está trabalhando com uma aeronave e qualquer descuido pode abalar a estrutura da aeronave”, explicou Maranini. Ainda segundo ele, depende da companhia aérea se a aeronave será levada para outro local ou se vai passar pela correção do problema técnico ainda em Confins para seguir viagem. Os passageiros do voo para Londres receberam hospedagem e refeições da Latam. 

Confira na íntegra a nota divulgada pela Latam:

"A LATAM Airlines Brasil informa que, devido a falhas em um dos sistemas da aeronave, o voo LA 8084 (São Paulo/Guarulhos - Londres) precisou realizar um pouso de precaução no aeroporto Confins, às 1h43h, dessa quinta-feira (20).
 
Por se tratar de um voo internacional em início da viagem, a aeronave realizou um pouso com peso acima da média, porém dentro dos parâmetros de operação previstos, ocasionando um aquecimento dos freios durante o pouso. A aeronave parou com total segurança no meio da pista e sem ultrapassar os limites de sua extensão. 

Em caso de aquecimento dos freios, o avião possui um sistema automático no qual os pneus se desinflam. O serviço contra incêndio do aeroporto foi acionado e atuou no resfriamento do conjunto de freios da aeronave.  

Os passageiros desembarcaram normalmente por meio de escadas na própria pista, e foram conduzidos ao terminal do aeroporto. De lá, os passageiros receberam assistência e foram encaminhados até o hotel. 

Depois de cuidar primordialmente de seus passageiros, a empresa está trabalhando ativamente na remoção da aeronave e, consequentemente, na volta da operação regular do aeroporto.

A empresa está colaborando nas investigações das autoridades competentes." 

Ver galeria . 14 Fotos Avião que ia de São Paulo para Londres fez pouso de emergência em Confins após problema. Pneus do trem de pouso foram danificados e, como aeronave não pôde ser movida, o aeroporto fechou para pousos e decolagens nesta quintaPaulo Filgueiras/EM/DA Press
Avião que ia de São Paulo para Londres fez pouso de emergência em Confins após problema. Pneus do trem de pouso foram danificados e, como aeronave não pôde ser movida, o aeroporto fechou para pousos e decolagens nesta quinta (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press )


Publicidade