Publicidade

Estado de Minas

EM promove feira de artesanato e gastronomia aberta ao público na Getúlio Vargas

Cerca de 20 expositores participam da Confraria da Arte, aberta das 10h às 20h no Bairro Funcionários


postado em 11/12/2018 06:00 / atualizado em 11/12/2018 15:30

Cerca de 20 expositores participam da Confraria da Arte, aberta ao público das 10h às 20h(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Cerca de 20 expositores participam da Confraria da Arte, aberta ao público das 10h às 20h (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)


Produzir e vender é a ação que o Estado de Minas está promovendo no último mês do ano. A Confraria da Arte, uma feira de artesanato e gastronomia superaconchegante, foi aberta ontem e vai até amanhã. Cerca de 20 expositores oferecem seus produtos artesanais. O preço e forma de pagamento não são problema. Os expositores estão com ótimos preços e muitos ainda aceitam cartão como forma de pagamento, no débito ou crédito. O primeiro dia de vendas já foi um sucesso e os expositores estão com boas expectativas. A primeira feira promovida pelo jornal para apoiar artesãos mineiros é aberta ao público das 10h às 20h. 

No espaço, que fica na Região Centro-Sul, na Avenida Getúlio Vargas, 291, no Bairro Funcionários, foram montadas barracas com produtos gastronômicos, artesanais e industrializados. Os produtos diversificados são uma ótima opção para a compra de presentes de Natal. Adornos, comidas congeladas, geleias de sabores diversos, bolos, biscoitos, aromatizador, sabonete líquido, bolsas. No campo dos quitutes, estão à venda desde o saudável sanduíche natural à invenção deliciosa do brownietone – um panetone feito de brownie. No campo dos artesãos, estão à venda desde o útil pano de prato ao duradouro cinto de couro feito manualmente. Nos tradicionais industrializados estão expostas desde vasilhas de plástico resistentes até bijuterias e semijoias. 

Esta é a primeira feira promovida pelo jornal, que cedeu o espaço para divulgar o trabalho manual mas também alguns produtos industrializados tradicionais. “Cedemos o espaço e fizemos uma parceria para promover o trabalho de alguns artesãos que se reuniram querendo promover uma feira. Como temos um espaço cultural, emprestamos para o evento. No final, decidimos abrir também para alguns produtos industrializados, desde que não competissem com o que o artesão vende”, conta Isabela Teixeira da Costa, organizadora do evento.

A feira também serve para ajudar o próximo. Entre as artesãs que participam do evento está a agente de viagens Rivani Lanza, que expõe na barrada de bolsas em tricô e crochê. Ela usa seu tempo livre para fazer e vender os produtos. A artesã faz também trabalhos voluntários em uma instituição carente, à qual vai reverter parte das vendas, com o objetivo para ajudar crianças e moradores de rua que são atendidos na associação. “Uso o excedente das roupas doadas para trabalhos manuais de crochê, e vendo no bazar da fundação. A renda é revertida para a população mesmo, as crianças da creche e a escola são carentes”, conta Rivani, que também ensina as mulheres da instituição a fazerem bolsas manuais.

Ver galeria . 9 Fotos Cerca de 20 expositores participam da Confraria da Arte, aberta ao público das 10h às 20h.Leandro Couri/EM/D.A. Press
Cerca de 20 expositores participam da Confraria da Arte, aberta ao público das 10h às 20h. (foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press )


*Estagiária sob supervisão da subedidora Rachel Botelho

Serviço


Confraria da Arte – Feira de gastronomia e artesanato
Onde: Avenida Getúlio Vargas, 291, Bairro Funcionários
Horário: das 10h às 20h
Entrada franca

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade