Publicidade

Estado de Minas

Policial civil morre em troca de tiros dentro de estacionamento em Juiz de Fora

A confusão aconteceu dentro de um estacionamento de um condomínio de consultórios que faz ligação com o Hospital Monte Sinai


postado em 19/10/2018 18:21 / atualizado em 19/10/2018 23:38

Movimentação policial em frente ao hospital após a troca de tiros(foto: Gleysson Tavares)
Movimentação policial em frente ao hospital após a troca de tiros (foto: Gleysson Tavares)
 
Troca de tiros terminou com um policial civil morto e outros dois baleados na tarde desta sexta-feira em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata. A confusão aconteceu dentro de um estacionamento de um condomínio de consultórios que faz ligação com o Hospital Monte Sinai. Por causa da ocorrência, várias viaturas da Polícia Militar (PM) e da Polícia Civil foram mobilizadas. O caso está sendo investigado pela Polícia civil, que ainda não repassou dados sobre o caso. 
 
Os motivos da troca de tiros ainda estão sendo investigados. Ele aconteceu em um dos prédios do complexo onde está localizado o hospital. O condomínio e a unidade de saúde são interligados por uma passarela panorâmica, que atravessa a Avenida Itamar Franco, no Centro de Juiz de Fora. As informações inciais dão conta que a troca de tiros envolveu policiais de Minas Gerais e de São Paulo.
 
O em.com.br apurou que dois policiais de Minas viram os homens armados e iniciaram abordagem a eles. O terceiro policial paulista viu a cena e atirou contra os policiais mineiros.
 
Várias viaturas da PM foram empenhadas na ocorrência(foto: Gleysson Tavares)
Várias viaturas da PM foram empenhadas na ocorrência (foto: Gleysson Tavares)
 
A Polícia Civil confirmou que o homem que morreu é um policial civil. A identidade dele não foi divulgada. Estão internadas no Hospital Monte Sinai, duas pessoas baleadas. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade de saúde, um paciente está em estado grave e passa por cirurgia. O outro foi ferido no pé e está estável. Ele será reavaliado pelos médicos. 
 
O em.com.br entrou em contato com a Polícia Militar (PM) e foi informado que a Polícia Civil está à frente do caso. A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o caso está em apuração e que mais informações serão divulgadas ainda nesta sexta-feira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade