Publicidade

Estado de Minas

Samu de Belo Horizonte passa a ter atendimento com motos

Lei sancionada por Alexandre Kalil foi publicada nesta quinta e ainda será regulamentada. Objetivo das 'motolâncias' é garantir agilidade no atendimento


postado em 18/10/2018 10:42 / atualizado em 18/10/2018 11:35

A frota do Samu do Distrito Federal já possui motocicletas(foto: Reprodução da internet/www.samu192df.com.br)
A frota do Samu do Distrito Federal já possui motocicletas (foto: Reprodução da internet/www.samu192df.com.br)


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)  de Belo Horizonte vai passar por uma mudança na frota com o objetivo de garantir mais agilidade no atendimento. Foi publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial do Município (DOM) a lei que institui o Programa Motos que Salvam. A partir de agora, assim como ocorre em outras cidades brasileiras, o Samu terá atendimento com motocicletas. 

Na capital mineira, os veículos serão chamados de “motolâncias”. Entre os objetivos estão atender intervenções em locais de difícil acesso às ambulâncias, seja por características geográficas, condições da malha viária, entre outras. 

As motocicletas também vão dar prioridade a intervenções nos acionamentos das Unidades de Suporte Avançado de Vida (USAs), “devendo ser envidados esforços, por parte das centrais de regulação, para efetuar o despacho imediato da motocicleta como forma de assegurar a chegada do socorro no menor tempo-resposta possível, preservando-se a segurança do condutor da motocicleta”, conforme o texto da nova regra sancionada pelo prefeito Alexandre Kalil (PHS). 

As motocicletas também vão prestar apoio em casos em que mais de um profissional seja necessário para o socorro, fornecer apoio em intervenções de suporte avançado de vida e também em outros casos que o médico regulador avalie que o veículo menor possa beneficiar o atendimento. 

A nova lei ainda será regulamentada pela Prefeitura de Belo Horizonte seguindo as regras do Ministério da Saúde. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade