Publicidade

Estado de Minas

Epidemias de febre amarela mataram 340 pessoas em Minas desde 2016

Ao todo, mais de mil pessoas foram acometidas pela doença nos últimos dois anos. Cobertura vacinal ainda não atingiu a meta estipulada


postado em 17/10/2018 18:07 / atualizado em 17/10/2018 18:17

Cobertura vacinal ainda está abaixo da meta (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press. )
Cobertura vacinal ainda está abaixo da meta (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press. )

As duas epidemias de febre amarela que atingiram Minas Gerais provocaram centenas de mortes e milhares de pessoas infectadas. Somente no território mineiro, 340 moradores perderam a vida em decorrência da enfermidade. Na temporada 2017/2018, foram 178 óbitos. Ela foi considerada a pior epidemia da doença já registrada no país desde 1980, segundo o Ministério da Saúde.



Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), divulgados nesta quarta-feira, mostram como os mineiros sofreram com a febre amarela nos últimos três anos. Na temporada 2016/2017, foram confirmados 475 casos do tipo silvestre da doença em Minas Gerais. Do total, 162 pacientes não resistiram e morreram. A letalidade ficou em 34,1%.

A temporada já era considerada a pior desde 1980. Mesmo com os esforços dos órgãos de saúde, a situação foi ainda pior no período seguinte. Entre julho de 2017 e junho de 2018, foram 527 casos confirmados, com 178 mortes a taxa de letalidade diminuiu em relação ao período anterior, passando para 33,5%.

Um dos apontamentos feitos pela SES/MG para o aumento de casos em 2017/2018, é a área onde o vírus circulou. As cidades mais atingidas tinham uma grande concentração de pessoas, como a Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Zona da Mata, e parte das regiões do Campos das Vertentes, Oeste e Sul de Minas.

Vacinação


Mesmo com o aumento expressivo da vacinação, ainda há um grande número de pessoas que não receberam a dose contra a doença. A cobertura vacinal em Minas Gerais está em torno de 90,75%, sendo que a meta é 95%. A estimativa da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) é que pouco mais de 1,8 milhões de pessoas ainda não foram vacinadas. A menor taxa está em pessoas com idades entre 15 e 59 anos, mesma faixa-etária mais acometida pela enfermidade.

Entre os 853 municípios do Estado, 20,63% (176) deles não alcançaram 80% de cobertura vacinal,  outros 37,40% (319) dos municípios têm entre 80% e 94,9% de sua população vacinada. Com mais de 95%, estão 41,97% (358) das cidades mineiras.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade