Publicidade

Estado de Minas

Exército deflagra operação para combater tráfico de armas

Alta Pressão VII acontece em todo o território nacional, envolvendo as 12 Regiões Militares (RM) das Forças Armadas; diversas agências vão participar dos trabalhos


postado em 16/10/2018 19:55

Operação Alta Pressão mira comércio ilegal de armas e munições no Brasil(foto: Reprodução/Ministério da Defesa/Exército Brasileiro)
Operação Alta Pressão mira comércio ilegal de armas e munições no Brasil (foto: Reprodução/Ministério da Defesa/Exército Brasileiro)


O Exército Brasileiro, por meio do Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados (SisFPC), iniciou a Operação Alta Pressão VII nesta terça-feira (16), em todos os estados do Brasil. A força-tarefa visa ao combate ao comércio ilegal de armas de fogo e munições no território nacional.


Esta é a segunda operação deste tipo desencadeada neste ano. Entre 19 e 22 de junho, a força-tarefa resultou em 154 autuações e uma interdição, sendo apreendidas 158 armas de fogo, 30.195 munições, 105 airsoft (armas de pressão), 30 lunetas e 41 Kg de pólvora.

Em todo o Brasil, em junho, foram deslocados 774 militares do Exército e 367 integrantes de outros órgãos, segundo números do SusFPC. No total, as equipes percorreram mais de 100 mil quilômetros, o que resultou na fiscalização de 906 estabelecimentos comerciais.

Os trabalhos acontece
m de maneira interagências, podendo contar com a participação de órgãos do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Segurança Pública, entre outros, nos níveis federal, estadual e municipal.


Com isso, as Forças Armadas planejam “atuar com maior eficácia contra os ilícitos encontrados”. Segundo o órgão de segurança, a estratégia produz “resultados mais expressivos e duradouros na promoção da segurança e do bem-estar da sociedade brasileira”.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade