Publicidade

Estado de Minas

Batida entre caminhonete e carro deixa quatro feridos na BR-050

Um dos veículos invadiu a contramão e atingiu de frente o outro. Por causa do acidente, a pista precisou ser parcialmente interditada, o que provocou congestionamentos


postado em 09/10/2018 16:54 / atualizado em 09/10/2018 16:59

Bombeiros tiveram que retirar teto de carro para retirar uma das vítimas(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Bombeiros tiveram que retirar teto de carro para retirar uma das vítimas (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A batida entre uma caminhonete e um carro deixou ao menos quatro pessoas feridas na manhã desta terça-feira na BR-050, em Araguari, na Região do Triângulo Mineiro. Um dos veículos invadiu a contramão e atingiu de frente o outro. Por causa do acidente, a pista precisou ser parcialmente interditada, o que provocou congestionamentos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu no km 24 da rodovia, próximo a cidade de Araguari. Testemunhas contaram que o motorista da Ford Ranger perdeu o controle da direção ao passar pelo trecho. O veículo invadiu a contramão e bateu de frente com um Palio, que estava na direção contrária.

Depois da batida, a caminhonete saiu da pista e desceu uma pequena ribanceira às margens da pista. O Palio acabou parando no acostamento. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Civil.

Caminhonete foi parar em uma ribanceira após a batida(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Caminhonete foi parar em uma ribanceira após a batida (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


Na caminhonete estavam três pessoas no momento do acidente. Duas delas foram socorridas por militares do Corpo de Bombeiros e encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Já no carro, duas pessoas precisaram de cuidados médicos. Sendo uma delas, uma criança de 10 anos. Elas foram levadas para o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Uma das vítimas do Palio ficou presa às ferragens. Por causa disso, os militares do Corpo de Bombeiros tiveram que fazer o corte total do teto do veículo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade