Publicidade

Estado de Minas

Polícia prende suspeitos de incendiar homem e caminhonete; cunhado seria o mentor

Geraldo Avelino Gonçalves foi encontrado carbonizado dentro de uma caminhonete nessa quarta-feira; seu cunhado, Sandoval Máximo Dias, seria o responsável por arquitetar o crime e está foragido


postado em 20/09/2018 20:28

Veículo ficou completamente queimado durante a ação criminosa(foto: Reprodução/Polícia Militar)
Veículo ficou completamente queimado durante a ação criminosa (foto: Reprodução/Polícia Militar)

A Polícia Civil confirmou, nesta quinta-feira (20), que o cafeicultor Geraldo Avelino Gonçalves, de 59 anos, morreu incendiado por meio de conduta criminosa. Dois dos três suspeitos do crime – João Paulo dos Santos, de 34, e Jeferson Umbuzeiro, de 39 – foram detidos pelo órgão de segurança. O corpo de Geraldo foi encontrado carbonizado na manhã dessa quarta dentro de uma caminhonete, também destruída pelo fogo, em Poço Fundo, na Região Sul do estado.


Apesar de deter duas pessoas, outro homem ainda é procurado pela polícia. Sandoval Máximo Dias, 28, cunhado da vítima, seria o mentor e o outro envolvido no crime, de acordo com o depoimento dos dois detidos.

João Paulo e Jeferson contaram que o planejamento inicial era render a vítima e roubar seus pertences. Mas, no decorrer da ação, o Sandoval mudou de ideia e colocou fogo no namorado de sua própria irmã.


O corpo de Geraldo e o veículo destruído estavam em uma estrada rural, localizada na propriedade do cafeicultor. Os dois suspeitos presos foram encaminhados para o presídio de Machado e vão responder por latrocínio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade