Publicidade

Estado de Minas

Escolha de empresa que vai fazer censo de jacarés na Lagoa da Pampulha será no fim do mês

A meta dos trabalhos é estabelecer a quantidade, a idade dos indivíduos, a espécie, os locais de reprodução e a interação com o meio ambiente


postado em 14/09/2018 17:21 / atualizado em 17/09/2018 14:57

Estimativa é que dezenas de jacarés vivem na Lagoa da Pampulha(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Estimativa é que dezenas de jacarés vivem na Lagoa da Pampulha (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

A empresa que vai ficar responsável pelo censo dos jacarés que vivem no entorno da Lagoa Pampulha será conhecida somente no fim deste mês. Uma licitação foi publicada nesta sexta-feira pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente no Diário Oficial do Município (DOM) marcando para 27 de setembro o pregão eletrônico para a contração. A meta dos trabalhos é estabelecer a quantidade, a idade dos indivíduos, a espécie, os locais de reprodução e a interação com o meio ambiente. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos até o início de 2019.

A escolha da empresa estava marcada para acontecer no dia 11 deste mês. Mas, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente informou na nova licitação, a data teve que ser alterada “devido adequação da agenda do Setor”. Os interessados em participar do pregão eletrônico ainda podem enviar as propostas. Elas serão abertas 8h do dia 27.

O projeto para a contagem dos jacarés que vivem no entorno da Lagoa da Pampulha foi divulgado pela Prefeitura em agosto deste ano. A contagem será feita por meio de observação e imagens. Os locais em que as aparições forem mais frequentes serão mapeados por GPS. Segundo a secretaria, serão realizadas caminhadas no entorno do reservatório para localizar os locais onde os répteis vivem.

Além disso, barcos serão utilizados para ir a locais que não dão para seguir a pé.  No período noturno, equipes vão circular pela orla e parar em locais estratégicos. Um holofote será usado para possibilitar a identificação dos olhos dos animais e a contagem.

Os dados coletados serão usados para fazer um diagnóstico com a finalidade de preservação ambiental, além de estabelecer cuidados com animais e pessoas. O levantamento também deve ajudar a viabilização de outro sonho de moradores da cidade e visitantes: o retorno dos esportes náuticos às águas da Pampulha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade