Publicidade

Estado de Minas

Deputados apontam abandono da unidade policial do Aglomerado da Serra

Integrantes da Comissão de Segurança Pública fizeram vistoria no local e vão pedir retirada de policiais que vigiam o prédio à noite


postado em 04/09/2018 20:27 / atualizado em 04/09/2018 21:45

Foram encontrados lixo, baratas e problemas na construção da unidade policial(foto: Guilherme Paranaiba/EM/D.A PRESS )
Foram encontrados lixo, baratas e problemas na construção da unidade policial (foto: Guilherme Paranaiba/EM/D.A PRESS )
Deputados da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais apontam o sucateamento da unidade policial do Aglomerado da Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Eles fizeram vistoria no local nesta terça-feira e se depararam com paredes e tetos com rebocos se soltando, lixo acumulado pelos cantos, janelas quebradas, baratas, além de documentos no chão.

Segundo a assessoria de imprensa da casa legislativa, os representantes da comissão compareceram ao local devido a uma denúncia de que duplas de policiais militares estariam sendo obrigadas a vigiar o prédio durante as noites em condições insalubres e submetidas a riscos à própria segurança.

Após a vistoria, ficou decidido que a comissão solicitará a retirada imediata dos policiais escalados para vigiar o prédio das 20h às 6h.

Conforme esclarecimentos prestados aos deputados por um militar, a unidade serviria atualmente apenas como uma base para viaturas que rondam a região e durante a noite o prédio ficaria sob vigilância.

Segundo o militar, a PM informou a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) que o imóvel não está mais sendo utilizado e estaria aguardando providências para a sua devolução ao estado e até que isso ocorra a vigilância é  necessária.

 

Procuradas nesta noite, a assessoria da Seplag e a Sala de Imprensa da PM informoram que só poderão se pronunciar sobre o caso em horário comercial. A Secretaria de Governo não atendeu às ligações telefônicas.

 

 

* Estagiário sob supervisão do editor Roney Garcia

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade