Publicidade

Estado de Minas

Ocupações de BH ganham água, esgoto e luz, diz prefeitura

Ocupações Eliana Silva, Camilo Torres, Irma Dorothy - todas no Barreiro - já foram contempladas pelos serviços. Pelo menos mais 11 devem ser estruturadas em seis meses


postado em 03/09/2018 14:00 / atualizado em 03/09/2018 14:26

Diretor de Operações Metropolitana da Copasa, Rômulo Perilli; diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Cemig, Thiago de Azevedo Camargo; Secretária municipal de Política Urbana, Maria Caldas e o presidente da Urbel, Claudius Vinicius participaram da coletiva (foto: Larissa Ricci/EM/DA/News)
Diretor de Operações Metropolitana da Copasa, Rômulo Perilli; diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Cemig, Thiago de Azevedo Camargo; Secretária municipal de Política Urbana, Maria Caldas e o presidente da Urbel, Claudius Vinicius participaram da coletiva (foto: Larissa Ricci/EM/DA/News)
Ocupações da capital mineira devem ganhar melhorias de infraestrutura: implementação de energia elétrica, água e esgoto. 119 assentamentos considerados como de interesse social pela Prefeitura de Belo Horizonte começaram a receber os serviços. 

 

Os detalhes do decreto, que saiu em abril, foram repassados em coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira pela secretária municipal de Política Urbana, Maria Caldas, pelo presidente da Urbel, Claudius Vinicius, pelo diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Cemig, Thiago de Azevedo Camargo, e pelo  diretor de Operações Metropolitana da Copasa, Rômulo Perilli.

Das áreas liberadas para implementação imediata de energia elétrica, água e esgoto estão 14 assentamentos. Segundo a secretária municipal de Política Urbana, Maria Caldas, três já estão com os trabalhos adiantados – sendo as ocupações Eliana Silva, Camilo Torres, Irma Dorothy, todas no Barreiro. As obras devem terminar em até seis meses dessas 14 ocupações.

33 assentamentos já estão em fase de liberação após estudos para implementação dos itens. 59 áreas já estão bem estruturadas e aguardam regulamentação fundiária e 12 por se tratar de áreas de impedimento, que dependem da regularização urbana.

Na manhã desta segunda-feira, Fernando Pimentel (PT) e o prefeito Alexandre Kalil (PHS) visitaram a Ocupação Irmã Dorothy, na região do Barreiro.

Entretanto, não há previsão de quando as 119 áreas totais vão ser concluídas. 

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade