Publicidade

Estado de Minas

Homem rende mulher com faca e a estupra em Betim; suspeito estaria embriagado

Caso ocorreu no Bairro Cruzeiro do Sul; Grande BH já registra ao menos três casos de estupro só nesta semana


postado em 31/08/2018 22:50 / atualizado em 31/08/2018 22:55

Imagem meramente ilustrativa(foto: Reprodução/Pixabay.)
Imagem meramente ilustrativa (foto: Reprodução/Pixabay.)
Um homem estuprou uma mulher de 35 anos por volta das 5h15 desta sexta-feira (31), no Bairro Cruzeiro do Sul, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), a vítima informou que o abusador apresentava sinais de ingestão de bebida alcoólica e teria usado uma faca para render a mulher. 

Segundo a PM, a mulher disse que se encaminhava a um ponto de ônibus próximo à Rua Palmeira, onde foi abordada pelo homem. Com a arma branca em mãos, ele ameaçou a vítima e a levou até um lote vago de difícil acesso situado na Rua Assembleia. 

No lote, ele obrigou a mulher a retirar a roupa e consumou o estupro, segundo a mulher. Segundo o boletim de ocorrência, durante o crime, a vítima conseguiu arremessar a faca para longe, deu um chute no homem e fugiu correndo. 

Ao chegar ao local, a PM encontrou a mulher sendo amparada por populares. Logo, os militares iniciaram o rastreamento, mas o suspeito não foi encontrado. A vítima foi encaminhada ao Hospital Regional de Betim, situado no Bairro Jardim Brasília.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Atendimento à Mulher, vai investigar o caso. Este é o terceiro caso de estupro noticiado pelo Estado de Minas somente nesta semana. Na quarta-feira (29), uma jovem de 22 afirmou ter sido sequestrada em um ponto de ônibus próximo ao BH Shopping. Ela disse à polícia que foi estuprada com os olhos vendados. 

Na madrugada do último domingo (26), outro caso de estupro foi lavrado. Um homem, entre 26 e 28 anos, amarrou e estuprou uma jovem de 26 no Bairro Cruzeiro, na Região Centro-Sul da capital. 

Ameaças e abusos também chegaram à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde alunas relataram uma série de episódios de violência contra a mulher no Câmpus Saúde, no Bairro Santa Efigênia. Colegas e professores foram alvos de denúncia. 

No período de uma semana, por meio de uma campanha lançada por estudantes, foram denunciados mais de 100 casos, sendo cinco estupros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade