Publicidade

Estado de Minas

Chega a 81 o número de casos de sarampo sendo investigados em Minas Gerais

Como a cobertura vacinal está bem abaixo da meta, neste sábado será realizado mais um Dia D de vacinação no Estado. As unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) estarão abertas para receber os moradores


postado em 31/08/2018 14:17 / atualizado em 31/08/2018 14:59

Segundo Dia D de vacinação será realizado neste sábado em todo Estado(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Segundo Dia D de vacinação será realizado neste sábado em todo Estado (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

A preocupação só aumenta com o sarampo. Minas Gerais ainda não confirmou nenhum caso da doença, mas as notificações suspeitas aumentam cada dia. Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram que 81 casos estão sendo investigados. Exames foram realizados em pacientes que apresentam sintomas semelhantes. Eles estão sendo analisados pela Fundação Ezequiel (Funed). Como a cobertura vacinal está bem abaixo da meta, neste sábado será realizado mais um Dia D de vacinação no Estado. As unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) estarão abertas para receber os moradores.

Desde o início deste ano, foram 214 casos suspeitos notificados, sendo que 133 foram analisados e descartados como sarampo. Entre as avaliações de pacientes, exames de quatro pessoas apresentaram amostras soropositivas para anticorpos IgM, o que pode indicar a atuação do vírus do sarampo. Porém, uma segunda amostra soropositiva para a confirmação da doença é necessária. Além disso, uma pesquisa de outros diagnósticos diferenciais será realizada.

Segundo a SES, as soropositivas de IgM significa um indicador de resposta imunológica recente, ou seja, os anticorpos da pessoa está em alerta, o que indica uma doença. Porém, ainda não se pode confirmar que seja sarampo, pois outras enfermidades podem provocar a mesma reação, como a dengue, por exemplo. É preciso aguardar alguns dias para realizar um novo novo exame, e depois, um diagnóstico diferencial, para saber qual é a doença que provocou a alteração.

Entre os pacientes que tiveram amostras soropositivas estão dois moradores de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, um em Passa Quatro, e outro em Poços de Caldas, ambas cidades localizadas no Sul de Minas Gerais. “As amostras em suspeita, após segunda coleta são encaminhadas à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que realiza as análises de isolamento viral do Sarampo. Desta forma, até o presente momento, os casos supracitados permanecem sob investigação epidemiológica”, informou a SES.

As notificações de sarampo estão tendo aumento nos últimos dias, principalmente na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Como o Estado de Minas mostrou na edição dessa quinta-feira, ao menos 30 casos suspeitos estão sendo investigados. Somente na capital mineira são 25 pacientes com sintomas. Também registram casos suspeitos Nova Lima e Caeté. Para a SES, esse aumento é “devido à maior sensibilização populacional e por parte dos serviços e profissionais de saúde, a partir dos atendimentos dos casos suspeitos”.

A transmissão do sarampo pode ocorrer de uma pessoa para outra, por meio de secreções expelidas ao tossir, falar, espirrar ou até na respiração. O contágio pode se dar ainda por dispersão de gotículas no ar em ambientes fechados. Por isso, é considerada uma doença infecciosa viral extremamente contagiosa. Os principais sintomas são manchas avermelhadas em todo o corpo, febre alta, congestão nasal, tosse e olhos irritados, além de poder causar complicações graves, como encefalite, diarreia intensa, infecções de ouvido, pneumonia e até cegueira, sobretudo em crianças com problemas de nutrição e pacientes imunodeprimidos."

Reforço na vacinação


A cobertura vacinal vem aumentando nas últimas semanas, mas ainda estão abaixo do ideal. Em Minas Gerais, segundo a SES, o índice de pessoas dentro do público-alvo, crianças entre 1 e 4 anos, 11 meses, e 29 dias, está em 79,15%. Sendo a cobertura nas faixas e 1, 2, 3 e 4, com 74,41%,
80,51%, 82,41% e 79,25%, respectivamente. A meta é chegar a 95% deste público vacinado. Por isso, irá ocorrer o segundo Dia D neste sábado. O esquema vacinal contra o sarampo para crianças é de uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses (a tetraviral) de idade.

Belo Horizonte também vai participar da ação. Todos os centros de saúde da capital vão abrir, das 8h às 17h, exclusivamente para a vacinação contra pólio e sarampo na faixa etária alvo da campanha, que totaliza 109.438 crianças. Também serão abertos postos extras no Boulevard Shopping, Parque Municipal, Serviço de Atenção ao Viajante e BH Shopping. Até o momento, 61,4% das crianças na faixa alvo receberam a dose contra pólio. Já contra o sarampo, foram 61,3%. Foram aplicadas 67.196 doses contra pólio e 67.034 doses contra o sarampo. Mesmo as crianças com as doses completas dessas vacinas devem receber o reforço da campanha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade