Publicidade

Estado de Minas DEVOÇÃO E FÉ

Mais de 10 mil pessoas participam de peregrinação na Serra da Piedade

Fiéis se reuniram na 5ª Peregrinação do Terço dos Homens no Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, próximo a Caeté


postado em 25/08/2018 19:41 / atualizado em 25/08/2018 19:57

(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)
(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

Dia de fé e devoção em meio a um cenário de rica beleza natural, onde as montanhas de Minas parecem mesmo alcançar o céu. Lugar propício para a reflexão, oração e união com Deus, o santuário que dá berço a padroeira do estado fica a 48 quilômetros de Belo Horizonte, e distante apenas 16 quilômetros de Caeté. Nesse sábado, foi o panorama perfeito para abrigar mais de 10 mil peregrinos que participaram da 5ª Peregrinação do Terço dos Homens, reunindo os fiéis no Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, em busca de bençãos e tranquilidade.

(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)
(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

Até o alto da serra, a mais de 1,7 mil metros de altitude, a caminhada teve início às 7h, com todos rezando o terço. E a subida vale a pena. Integrante da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, no Bairro João Pinheiro, na capital, Cir Alves Maciel, de 82 anos, fez a sua estreia no evento, com o rosário nas mãos, na companhia do filho. "Rezo o terço dos homens todas as quintas-feiras em minha paróquia, não perco um. Já vim outras vezes ao santuário, mas é a primeira vez na peregrinação."

Cir Alves Maciel, de 82 anos, fez a sua estreia no evento(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)
Cir Alves Maciel, de 82 anos, fez a sua estreia no evento (foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

Para o casal Alvino Pereira de Melo, 96, e Maria Galdina, 59, a paisagem exuberante foi o que mais chamou atenção. Eles são da Paróquia Santiago Maior e foram na basílica pela primeira vez. "Nunca tínhamos vindo ao santuário, não sabíamos que era tão bonito. Dá para ver Deus na natureza." Maria Galdina revelou ser parceira do marido no terço. "Sempre o acompanho em nossa paróquia e fiz questão de vir com ele aqui. A fé nos une e, se Deus permitir, ano que vem estaremos aqui novamente", disse.

Para Alvino Pereira e Maria Galdina, a paisagem exuberante foi o que mais chamou atenção(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)
Para Alvino Pereira e Maria Galdina, a paisagem exuberante foi o que mais chamou atenção (foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

Depois do percurso, os peregrinos se aglomeraram em frente à ermida da padroeira para rezar o terço. Natural de Itaúna, a família Diniz compareceu em peso. Carlos Diniz, de 51 anos, estava junto dos filhos, da irmã e do cunhado. "Saímos de casa às 5h30. Acompanho desde a primeira vez, nunca deixei de participar. O mais importante é manter toda a família unida na fé."

A família Diniz marcou presença(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)
A família Diniz marcou presença (foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

A missa foi comandada por Dom Walmor Oliveira de Azevedo. De acordo com o arcebispo da Arquidiocese de Belo Horizonte, na quinta edição, o número de participantes é ainda maior. "Isso mostra que as famílias têm se dedicado cada dia mais à oração." O religiosos salientou ainda que a devoção a Maria precisa se multiplicar e crescer, ser plantada no coração das crianças e dos jovens, pois leva ao seguimento de Jesus.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo presidiu missa para mais de 10 mil pessoas.
Dom Walmor Oliveira de Azevedo presidiu missa para mais de 10 mil pessoas. "O povo de Deus, o bem mais precioso da Igreja, é a fé do povo mineiro", disse (foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

Dom Walmor acrescentou que o santuário tem tudo aquilo que é mais importante em Minas Gerais, além de pontuar a importância de sua preservação. "O povo de Deus, o bem mais precioso da Igreja, é a fé do povo mineiro. Debaixo desta igreja existem muitas riquezas, como minérios e aquíferos, e essa riqueza deve ser preservada, pois o maior valor do santuário é a fé, junto da belíssimo arquitetura divina."

(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)
(foto: Arquidiocese de BH/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade