Publicidade

Estado de Minas

Tremor de terra atinge cidade mineira; ''as janelas balançaram'', diz morador

Segundo o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), o abalo sísmico alcançou 3.3 na Escala Richter


postado em 20/08/2018 19:56 / atualizado em 20/08/2018 20:11

A terra tremeu na cidade de Rubim, no Vale do Jequitinhonha, na manhã desta segunda-feira. De acordo com os registros do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), o abalo sísmico, ocorrido às 7h15min, foi de 3.3 na Escala Richter.

Conforme a Polícia Militar (PM) de Rubim, não houve danos. No entanto, o tremor provocou muito susto entre os moradores da pacata cidade, que, historicamente, são castigados por um outro fenômeno da natureza: a falta de chuvas. 

"As janelas balançaram. Copos caíram de prateleiras. O pessoal ficou preocupado. Muita gente saiu para a rua”, disse o frentista Clecio Antunes, de 28 anos, morador de Rubim. Segundo ele, o maior receio dos moradores foi que o abalo danificasse as moradias, principalmente por considerar que boa parte delas têm estrutura fraca, feita de adobe. "Mas, não houve rachaduras nas paredes”, afirmou Clécio, acrescentando que a terra tremeu em torno de cinco segundos. 

Houve susto e começo de pânico entre os estudantes das duas escolas públicas estaduais da cidade – Coronel Melvino Ferraz e  Walmir Almeida Costa –, que tinham acabado de entrar nas salas de aula quando o chão balançou. Apesar do susto, os professores acalmaram os alunos, sem maiores consequências, informou uma fonte.

Também morador de Rubim, o mecânico Analvo Chaves da Silva, de 50, disse que, devido ao abalo, o portão dele balançou bastante, assustando a esposa dele. "Mas, foi rápido", informou o mecânico, revelando que não teve prejuízos. Segundo ele, há mais de 10 anos, aconteceu outro tremor de terra no município, também sem provocar danos. 

O frentista Clecio Antunes afirmou que fenômeno também causou medo entre os moradores da zona rural. “Na hora (do abalo), os animais ficaram assustados. Um morador contou que a cachorrinha dele ficou correndo de um lado para outro do quintal”, relatou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade